EUA testam 'parceiro robótico' para aviões de combate, com inteligência artificial

© AP Photo / Eric GayGeneral Atomics MQ-9 Reaper na Estação Aeronaval de Corpus Christi, no Texas, EUA
General Atomics MQ-9 Reaper na Estação Aeronaval de Corpus Christi, no Texas, EUA  - Sputnik Brasil, 1920, 06.11.2021
Nos siga noTelegram
Laboratório de Pesquisa da Força Aérea dos EUA anunciou na semana passada ter realizado um teste de voo no qual dois drones MQ-20 Avenger da empresa General Atomics se coordenaram entre si graças à instalação do sistema de autonomia Skyborg Vanguard.
O teste foi realizado na Base da Força Aérea de Edwards, na Califórnia em 26 de outubro e durou várias horas.
O teste demonstrou que o sistema central de autonomia permitiu que as aeronaves "voassem de forma autônoma enquanto se comunicavam entre si para garantir um voo coordenado".
Além disso, os drones responderam às ordens de navegação, permaneceram dentro dos geolimites especificados e mantiveram as envolventes de voo, enquanto eram monitorados a partir de uma estação de comando e controle em terra, informaram as forças militares em um comunicado.
​O voo demonstrou capacidades amadurecidas do Sistema Principal de Autonomia que permitiu que dois drones MQ-20 voassem de forma autônoma enquanto se comunicavam entre si para garantir um voo coordenado.
"Conseguimos enormes progressos na transformação de ideias em realidade em um curto espaço de tempo. A equipe tem feito tudo o possível para fazer amadurecer um sistema central de autonomia de propriedade do governo e desenvolver as tecnologias fundamentais para uma capacidade futura", disse o major-general Heather Pringle, comandante do Laboratório de Pesquisa da Força Aérea dos EUA.
O brigadeiro-general Matthew Higer, comandante da 412ª ala de testes na Base da Força Aérea de Edwards, observou que "os extensos testes conduzidos pela Força Aérea de agrupamentos autônomos não tripulados são a evolução natural para implantar a capacidade de combate do futuro".
O programa Skyborg Vanguard tem como objetivo criar um drone autônomo e pronto para o combate que acompanhe os aviões tripulados.
Desenvolvido pelo Laboratório de Pesquisa da Força Aérea, o sistema é concebido como um "parceiro robótico acompanhante" para pilotos, que utiliza a inteligência artificial para voar e controlar a aeronave, bem como gerenciar algumas tarefas da missão de combate.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала