- Sputnik Brasil, 1920
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Manhã com Sputnik Brasil: destaques desta quarta-feira, 3 de novembro

© AP Photo / Evan VucciPresidente dos EUA, Joe Biden, fala com o secretário de Estado, Antony Blinken, durante o evento sobre cadeias de suprimento globais na cúpula do G20, Roma, 31 de outubro de 2021
Presidente dos EUA, Joe Biden, fala com o secretário de Estado, Antony Blinken, durante o evento sobre cadeias de suprimento globais na cúpula do G20, Roma, 31 de outubro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 03.11.2021
Nos siga noTelegram
Bom dia! A Sputnik Brasil está acompanhando as matérias mais relevantes desta quarta-feira (3), marcada pela demissão do coordenador do Fórum Brasileiro de Mudança do Clima, pela aprovação nos EUA da vacina da Pfizer para crianças e pela promessa americana à Ucrânia de reduzir riscos do gasoduto Nord Stream 2.

COVID-19 no Brasil: estado do Rio tem menor média móvel de óbitos em quase 1 ano

Nesta terça-feira (2), o estado do Rio de Janeiro atingiu a menor média móvel em quase um ano, registrando nas últimas 24 horas 13 mortes pela COVID-19. A média móvel é de 39 mortes por dia, o nível mais baixo desde 12 de novembro de 2020. Entretanto, o Brasil confirmou mais 164 mortes e 6.383 casos de COVID-19, totalizando 608.118 óbitos e 21.818.812 diagnósticos da doença, informou o consórcio entre secretarias estaduais de saúde e veículos de imprensa. A média móvel de mortes em todo o país fica abaixo de 300, se fixando agora em 261. O índice está abaixo desta marca pela segunda vez desde 27 de abril do ano passado. A campanha de vacinação no país também demonstra resultados positivos: até o momento, o Brasil tem 54,5% da população com a vacinação completa. Segundo os dados mais recentes, entre os mais de 154 milhões de vacinados (72,57% da população total), 116,2 milhões estão com a vacinação completa.
© REUTERS / Bruna PradoMulher durante protestos pelo grupo "Viúvas da COVID-19" no Rio de Janeiro, 2 de novembro de 2021
Mulher durante protestos pelo grupo Viúvas da COVID-19 no Rio de Janeiro, 2 de novembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Mulher durante protestos pelo grupo "Viúvas da COVID-19" no Rio de Janeiro, 2 de novembro de 2021

Coordenador do Fórum Brasileiro de Mudança do Clima pede demissão em meio a COP26

O coordenador-executivo do Fórum Brasileiro de Mudança do Clima (FBMC), o engenheiro e advogado Oswaldo dos Santos Lucon, pediu demissão do posto, na tarde desta terça-feira (2). O pedido ocorreu no início das negociações da 26ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, que reuniu em Glasgow mais de 100 líderes mundiais. Lucon tinha sido nomeado para o cargo em maio de 2019 pelo presidente Jair Bolsonaro. O funcionário disse ao Estadão que estava saindo por falta de interlocução do governo federal com os representantes da sociedade civil. Ainda em entrevista telefônica ao portal G1, ele afirmou: "Não vou fazer nenhuma crítica ao governo, ou a ninguém, não vou fazer. Mas a COP poderia ser melhor aproveitada. Eu tentei, mas eu não consegui". O FBMC é uma entidade oficial que presta aconselhamento científico ao presidente da República no tema da emergência climática.
© REUTERS / Alberto PezzaliLíderes mundiais posam para foto durante a recepção para marcar o primeiro dia da conferência do clima COP26 em Glasgow, Escócia, 1º de novembro de 2021
Líderes mundiais posam para foto durante a recepção para marcar o primeiro dia da conferência do clima COP26 em Glasgow, Escócia, 1º de novembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Líderes mundiais posam para foto durante a recepção para marcar o primeiro dia da conferência do clima COP26 em Glasgow, Escócia, 1º de novembro de 2021

Blinken promete a Zelensky reduzir riscos do Nord Stream 2

O secretário de Estado americano, Antony Blinken, durante o encontro com o presidente ucraniano, Vladimir Zelensky, nesta terça-feira (2), confirmou o compromisso da administração Biden de reforçar a segurança energética do país do Leste Europeu. Ele também prometeu reduzir os potenciais riscos associados ao gasoduto russo Nord Stream 2 (Corrente do Norte 2), conforme informou o porta-voz do Departamento de Estado, Ned Price. "O secretário de Estado, Antony J. Blinken, se reuniu com o presidente da Ucrânia, Vladimir Zelensky, hoje [2] em Glasgow nas margens da COP26", diz o comunicado. "Ele saudou os passos da Ucrânia para combater a corrupção e sublinhou que, junto com os nossos aliados e parceiros, os Estados Unidos vão continuar reforçando a segurança energética da Ucrânia, inclusive através da redução dos riscos colocados pelo gasoduto Nord Stream 2." A Ucrânia se posiciona contra o novo gasoduto através do mar Báltico e é a favor da preservação do trânsito do gás russo para a Europa através de seu território. Mesmo assim, o chefe da empresa Naftogaz da Ucrânia, Yury Vitrenko, acredita que o lançamento do Nord Stream 2 torna a Ucrânia mais vulnerável ante "uma invasão russa".
© AP Photo / Andy BuchananPresidente da Ucrânia, Vladimir Zelensky, durante seu discurso na abertura da COP26 em Glasgow, Escócia, 1º de novembro de 2021
Presidente da Ucrânia, Vladimir Zelensky, durante seu discurso na abertura da COP26 em Glasgow, Escócia, 1º de novembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Presidente da Ucrânia, Vladimir Zelensky, durante seu discurso na abertura da COP26 em Glasgow, Escócia, 1º de novembro de 2021

Comandante das forças do Talibã morre na sequência de ataque a hospital afegão, diz fonte

Um comandante militar do Talibã (organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países) foi morto quando seus soldados responderam a um ataque terrorista a um hospital em Cabul, disse uma fonte nesta quarta-feira (3), segundo relatos da AFP. As explosões resultaram em pelo menos 23 mortos e 50 feridos. Hamdullah Mokhlis, membro da rede linha-dura Haqqani e oficial das Forças Especiais Badri, foi a pessoa de mais alto cargo morta desde a tomada de poder no país pelo Talibã. "Quando ele recebeu a informação de que o hospital Sardar Daud Khan estava sob ataque, Maulvi Hamdullah [Mokhlis], comandante do corpo de segurança de Cabul, imediatamente correu para o local", contou um funcionário da comunicação social do movimento. "Tentamos impedi-lo, mas ele riu. Mais tarde descobrimos que ele foi martirizado na luta cara a cara no hospital", acrescentou. O ataque começou com um homem-bomba suicida detonando seus explosivos perto da entrada da instalação antes de homens armados invadirem o hospital.
© REUTERS / ZOHRA BENSEMRACombatente do Talibã ferido durante explosões, foto feita perto da entrada do hospital em Cabul, Afeganistão, 2 de novembro de 2021
Combatente do Talibã ferido durante explosões, foto feita perto da entrada do hospital em Cabul, Afeganistão, 2 de novembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Combatente do Talibã ferido durante explosões, foto feita perto da entrada do hospital em Cabul, Afeganistão, 2 de novembro de 2021

EUA aprovam uso de vacina da Pfizer para crianças de 5 a 11 anos

O Comitê Consultivo para as Práticas de Imunização do Centro de Controle e Prevenção de Doenças americano votou unanimemente, nesta terça-feira (2), para recomendar a vacina da Pfizer anti-COVID-19 para crianças entre cinco e 11 anos de idade. "A vacina contra a COVID-19 da Pfizer-BioNTech é recomendada para crianças de cinco a 11 anos da população americana sob a Autorização de Uso Emergencial da FDA [Administração de Alimentos e Drogas]", informou o comitê. A recomendação foi aprovada por unanimidade, com 14 votos a favor. Na segunda-feira (1º), o coordenador da Resposta à COVID-19 da Casa Branca, Jeffrey Zients, notificou que a Pfizer está enviando os primeiros sete milhões de doses da vacina, do total de 15 milhões de doses destinadas a crianças de cinco a 11 anos, após a FDA ter aprovado a autorização de uso de emergência na semana passada. A recomendação vem após a The BMJ, influente revista médica, ter relatado que os pesquisadores clínicos que participaram dos ensaios da fase 3 da vacina Pfizer, inclusive em crianças e jovens adultos, estiveram envolvidos em más práticas científicas, tais como falsificação de dados e formação inadequada.
© AP Photo / Elaine ThompsonCrianças almoçam em uma pré-escola de Washington, EUA, 25 de outubro de 2021
Crianças almoçam em uma pré-escola de Washington, EUA, 25 de outubro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Crianças almoçam em uma pré-escola de Washington, EUA, 25 de outubro de 2021

Chefes da Defesa dos EUA e Israel discutem esforços coordenados para responder programa nuclear do Irã

O ministro da Defesa israelense, Benjamin Gantz, informou ontem (2) ter tido uma conversa telefônica com o secretário de Defesa americano, Lloyd Austin, em que discutiu a coordenação dos esforços para enfrentar o progresso do Irã em seu programa nuclear. "Tive uma discussão importante com meu amigo e parceiro Austin sobre a coordenação EUA-Israel face ao entrincheiramento regional iraniano e suas aspirações nucleares", tweetou Gantz. Ele adicionou que os lados concordaram em se reunir em breve para novas conversações sobre questões estratégicas e cooperação militar. O secretário de imprensa do Pentágono, John Kirby, disse em um comunicado que Austin reafirmou o compromisso norte-americano para cooperar com o objetivo de enfrentar os desafios de segurança no Oriente Médio. Na segunda-feira (1º), o porta-voz do MRE iraniano, Saeed Khatibzadeh, disse que Teerã vai anunciar a data de retomada das negociações em Viena sobre o seu programa nuclear após consultas com todos os lados, principalmente com a China.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала