- Sputnik Brasil, 1920
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Brasil reduziu verbas em 93% para pesquisas que visam combater mudanças climáticas, diz mídia

© AP Photo / Andre PennerDesmatamento da Amazônia (foto de arquivo)
Desmatamento da Amazônia (foto de arquivo) - Sputnik Brasil, 1920, 03.11.2021
Nos siga noTelegram
Verbas destinadas à preservação do meio ambiente no Brasil saem da casa dos R$ 30 milhões para apenas R$ 2 milhões. Pressionado por líderes e executivos, governo se vê "obrigado" a criar novas metas como as anunciadas durante a COP26.
Segundo dados do Sistema Integrado de Orçamento do Governo Federal (SINOP), citados pela BBC News Brasil, desde o início do governo Bolsonaro, 93% dos gastos para estudos e projetos de mitigação e adaptação às mudanças climáticas foram cortados.
Entre o período de janeiro de 2016 e dezembro de 2018, gestão anterior à atual, os investimentos na área foram de R$ 31,1 milhões. Na gestão presente, os gastos foram de apenas R$ 2,1 milhões.
Um destaque especial vai para temporada 2020/2021. No ano passado, apenas R$ 659 mil foram aplicados, e neste ano, até outubro, a verba utilizada foi de R$ 426 mil.
Segundo a mídia, os dados consideram duas ações orçamentárias do governo federal destinadas, especificamente, a produzir estudos e projetos com essa temática: 20G4 - Fomento a Estudos e Projetos para Mitigação e Adaptação à Mudança do Clima e 20VA - Apoio a Estudos e Projetos de Pesquisa e Desenvolvimento à Mudança do Clima.
No Ministério do Meio Ambiente, os investimentos em estudos sobre mudanças climáticas foram zerados a partir de 2019 e, no mesmo ano e em 2020, o Brasil registrou as piores taxas anuais de desmatamento desde 2008. 
No total, durante o período mencionado, foram desmatados mais de 20 mil km², uma área equivalente a 13 cidades de São Paulo.
​O governo vem sendo pressionado por líderes mundiais diante do elevado número da atividade ilegal no Brasil, principalmente na Amazônia.
Na segunda-feira (1º), o país se comprometeu a zerar o desmatamento ilegal até 2028 e anunciou a redução em 50% das emissões de carbono até 2030, conforme noticiado.
© Folhapress / Lalo de AlmeidaDesmatamento recente no município de Apuí, no sul do Amazonas, 27 de outubro de 2021
Desmatamento recente no município de Apuí, no sul do Amazonas, 27 de outubro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Desmatamento recente no município de Apuí, no sul do Amazonas, 27 de outubro de 2021
Além da pressão executada por líderes mundiais, ONGs e pessoas ligadas ao meio ambiente, o governo Bolsonaro também recebe pressão no setor da economia por sua negligência em relação à preservação do bioma brasileiro, uma vez que executivos norte-americanos começam a pedir ratificações de acordos ambientais para continuarem a investir no país.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала