FOTO mostra que China estaria usando aeroporto civil para sobrevoar área perto de Taiwan

© Foto / Ministério da Defesa do JapãoAvião KQ-200 da China (imagem referencial)
Avião KQ-200 da China (imagem referencial) - Sputnik Brasil, 1920, 29.10.2021
Nos siga noTelegram
Pequim está usando um aeroporto civil fechado em 2011 como "trampolim" para aviões entrarem na Zona de Identificação de Defesa Aérea de Taiwan, de acordo com o portal Defense News.
A China tem utilizado um aeroporto civil de onde aparentemente partem voos que entram na Zona de Identificação de Defesa Aérea (ADIZ, na sigla em inglês) de Taiwan, escreve na quinta-feira (28) o portal Defense News.
A mídia publicou uma foto da empresa de imagens de satélite Planet Labs, na qual é mostrado o aeroporto Shantou-Waisha, localizado no sudoeste da China, a cerca de 350 km da cidade taiwanesa de Tainan, e que teria sido desativado para uso civil em 2011. O local é referido como um ponto de decolagem "conveniente" do Exército de Libertação Popular (ELP) em direção à ADIZ, devido à redução do tempo de voo para treino e patrulha no sul do estreito de Taiwan, no mar do Sul da China e no canal de Bashi.
Imagens de satélite mostram que a China pode estar usando aeroporto civil fechado para lançar voos perto de Taiwan
De acordo com o Defense News, a imagem publicada, que data de outubro de 2020, revela uma das formações rotativas do ELP, podendo ser vistas duas aeronaves antissubmarino Shaanxi KQ-200. Também há imagens de baixa resolução de meados de 2020 mostrando de uma a três aeronaves no local.
Além disso, "duas aeronaves semelhantes foram vistas [em] 7 de maio de 2021, com uma delas rolando na pista de decolagem em outra foto de satélite que foi publicada no Google Earth".
O portal comenta que o KQ-200 tem sido relatado por Taiwan como o tipo de avião mais comum a atravessar a ADIZ. O portal citou o Ministério da Defesa de Taiwan, segundo o qual dois KQ-200, chamados de Y-8 ASW, entraram em 7 de maio de 2021 na sua ADIZ, a qual não é reconhecida pela China.
Ainda segundo o Defense News, outras fotos posteriores exibem seis aeronaves Su-27/30, ou J-11/16 na China, cujas datas de presença correspondem aos avistamentos posteriores anunciados por Taipé. Também há um J-7E interceptor, derivado do MiG-21 russo, apesar de Taiwan não o relatar como tendo entrado na sua ADIZ.
A China usa ainda a base Huzhou-Huyiang, de onde partem aeronaves Y-8, Y-9, KJ-500, além de J-10 e J-16, em regime rotativo. Foram ainda observados no local dois bombardeiros JH-7, que sobrevoaram a ADIZ em 19 e 20 de fevereiro de 2021, indica o Defense News.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала