Missão espacial BepiColombo envia sua 1ª FOTO de Mercúrio mostrando crateras e planícies do planeta

© Foto / Pixabay / GooKingSwordMercúrio (imagem ilustrativa)
Mercúrio (imagem ilustrativa) - Sputnik Brasil, 1920, 02.10.2021
Nos siga noTelegram
A foto enviada pela missão conjunta BepiColombo da União Europeia e Japão mostra parte do hemisfério norte de Mercúrio, incluindo várias planícies e crateras.
A Agência Espacial Europeia (ESA, na sigla em inglês) informou no sábado (2) que a missão conjunta euro-japonesa BepiColombo fez uma foto de Mercúrio em 1º de outubro de 2021, quando a espaçonave passou pelo planeta para uma manobra de gravidade assistida.
A imagem foi tirada pela Câmera de Monitoramento 2 do Módulo de Transferência de Mercúrio, quando a espaçonave estava a cerca de 2.418 quilômetros do planeta. A BepiColombo estudará todas as características planetárias quando estiver em órbita de Mercúrio.
A região mostrada na foto faz parte do hemisfério norte do planeta, incluindo a grande planície Sihtu Planitia, que foi inundada por lava. Uma área arredondada mais lisa e mais brilhante do que seus arredores são as planícies ao redor da cratera Calvino, que são chamadas de planícies Rudaki.
© Foto / ESAFoto da superfície de Mercúrio tirada em 1º de outubro de 2021 pela câmera do Módulo de Transferência de Mercúrio da missão BepiColombo, a cerca de 2.418 km de distância do planeta
Foto da superfície de Mercúrio tirada em 1º de outubro de 2021 pela câmera do Módulo de Transferência de Mercúrio da missão BepiColombo, a cerca de 2.418 km de distância do planeta - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Foto da superfície de Mercúrio tirada em 1º de outubro de 2021 pela câmera do Módulo de Transferência de Mercúrio da missão BepiColombo, a cerca de 2.418 km de distância do planeta
A cratera Lermontov de 166 km de largura também é vista na foto. Ela parece brilhante porque possui características exclusivas de Mercúrio chamadas "cavidades", onde elementos voláteis escapam para o espaço. Ela também contém uma abertura onde ocorreram explosões vulcânicas.
O Módulo de Transferência de Mercúrio carrega dois orbitadores científicos: o Mercury Planetary Orbiter da ESA e o JAXA's Mercury Magnetospheric Orbiter da Agência Japonesa de Exploração Aeroespacial (JAXA, na sigla em inglês).
A partir de órbitas complementares, os dispositivos orbitadores estudarão todos os aspectos de Mercúrio, desde seu núcleo aos processos de superfície, campo magnético e exosfera, para melhor compreender a origem e evolução do planeta mais próximo do Sol.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала