Ursos, corços e raposas: animais selvagens dominam zona de exclusão de Chernobyl

Nos siga noTelegram
A zona de exclusão de Chernobyl foi estabelecida após o acidente nuclear ocorrido no reator número quatro da Usina Nuclear de Chernobyl em 26 abril de 1986 na Ucrânia Soviética.
O desastre resultou em um grande número de pessoas evacuadas e vastas áreas contaminadas. A superfície da zona é de 2.600 quilômetros quadrados.
No ano passado, os biólogos que estudam o sistema ecológico da zona de exclusão registraram ursos pardos, que apareceram na área pela primeira vez em 100 anos. Um dos cientistas informou que os ursos poderiam ter chegado devido à ausência de humanos.
© Foto / Reserva de Radiação e Biosfera Ecológica de ChernobylCavalos selvagens na zona de exclusão de Chernobyl, que foi estabelecida após o acidente nuclear no reator número quatro da usina nuclear em abril de 1986.
Cavalos selvagens na zona de exclusão de Chernobyl, que foi estabelecida após o acidente nuclear no reator número quatro da usina nuclear em abril de 1986. - Sputnik Brasil
1/19
Cavalos selvagens na zona de exclusão de Chernobyl, que foi estabelecida após o acidente nuclear no reator número quatro da usina nuclear em abril de 1986.
2/19
Raposa na zona de exclusão de Chernobyl.
3/19
Alce na zona de exclusão de Chernobyl.
4/19
Lobo na zona de exclusão de Chernobyl.
© Foto / Reserva de Radiação e Biosfera Ecológica de ChernobylCorços na zona de exclusão de Chernobyl, estabelecida na área contaminada após acidente na usina nuclear.
Corços na zona de exclusão de Chernobyl, estabelecida na área contaminada após acidente na usina nuclear. - Sputnik Brasil
5/19
Corços na zona de exclusão de Chernobyl, estabelecida na área contaminada após acidente na usina nuclear.
6/19
Ouriço na zona de exclusão de Chernobyl.
© Foto / Reserva de Radiação e Biosfera Ecológica de Chernobyl / S. GaschakUrso-pardo na zona de exclusão de Chernobyl.
Urso-pardo na zona de exclusão de Chernobyl. - Sputnik Brasil
7/19
Urso-pardo na zona de exclusão de Chernobyl.
8/19
Morcego na zona de exclusão de Chernobyl.
© Foto / Reserva de Radiação e Biosfera Ecológica de ChernobylLince na zona de exclusão de Chernobyl, que tem superfície total de 2.600 quilômetros quadrados.
Lince na zona de exclusão de Chernobyl, que tem superfície total de 2.600 quilômetros quadrados. - Sputnik Brasil
9/19
Lince na zona de exclusão de Chernobyl, que tem superfície total de 2.600 quilômetros quadrados.
10/19
Texugo na zona de exclusão de Chernobyl.
11/19
Lagarto na zona de exclusão de Chernobyl.
12/19
Lobo na zona de exclusão de Chernobyl.
© Foto / Reserva de Radiação e Biosfera Ecológica de ChernobylFalcão na zona de exclusão de Chernobyl, que foi estabelecida após o acidente nuclear em 26 de abril de 1986.
Falcão na zona de exclusão de Chernobyl, que foi estabelecida após o acidente nuclear em 26 de abril de 1986. - Sputnik Brasil
13/19
Falcão na zona de exclusão de Chernobyl, que foi estabelecida após o acidente nuclear em 26 de abril de 1986.
© Foto / Reserva de Radiação e Biosfera Ecológica de ChernobylCavalos selvagens na zona de exclusão de Chernobyl, que foi estabelecida após o acidente nuclear no reator número quatro da usina nuclear em abril de 1986.
Cavalos selvagens na zona de exclusão de Chernobyl, que foi estabelecida após o acidente nuclear no reator número quatro da usina nuclear em abril de 1986. - Sputnik Brasil
14/19
Cavalos selvagens na zona de exclusão de Chernobyl, que foi estabelecida após o acidente nuclear no reator número quatro da usina nuclear em abril de 1986.
© Foto / Reserva de Radiação e Biosfera Ecológica de ChernobylCegonha-preta na zona de exclusão de Chernobyl.
Cegonha-preta na zona de exclusão de Chernobyl. - Sputnik Brasil
15/19
Cegonha-preta na zona de exclusão de Chernobyl.
© Foto / Reserva de Radiação e Biosfera Ecológica de ChernobylJavali selvagem na zona de exclusão de Chernobyl.
Javali selvagem na zona de exclusão de Chernobyl. - Sputnik Brasil
16/19
Javali selvagem na zona de exclusão de Chernobyl.
© Foto / Reserva de Radiação e Biosfera Ecológica de ChernobylCisnes na zona de exclusão de Chernobyl, onde o nível de radiação ainda permanece alto.
Cisnes na zona de exclusão de Chernobyl, onde o nível de radiação ainda permanece alto. - Sputnik Brasil
17/19
Cisnes na zona de exclusão de Chernobyl, onde o nível de radiação ainda permanece alto.
© Foto / Reserva de Radiação e Biosfera Ecológica de ChernobylCorço na zona de exclusão de Chernobyl, estabelecida na área contaminada após acidente na usina nuclear.
Corço na zona de exclusão de Chernobyl, estabelecida na área contaminada após acidente na usina nuclear. - Sputnik Brasil
18/19
Corço na zona de exclusão de Chernobyl, estabelecida na área contaminada após acidente na usina nuclear.
© Foto / Reserva de Radiação e Biosfera Ecológica de ChernobylAranha tecendo teia na zona de exclusão de Chernobyl.

Aranha tecendo teia na zona de exclusão de Chernobyl. - Sputnik Brasil
19/19
Aranha tecendo teia na zona de exclusão de Chernobyl.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала