Chanceleres da UE 'expressam solidariedade' com França sobre acordo de submarinos, revela Borrell

© REUTERS / David Dee DelgadoJosep Borrell discursando na coletiva de imprensa após reunião com os chanceleres da União Europeia à margem da Assembleia Geral da ONU em Nova York, EUA, 20 de setembro de 2021
Josep Borrell discursando na coletiva de imprensa após reunião com os chanceleres da União Europeia à margem da Assembleia Geral da ONU em Nova York, EUA, 20 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 21.09.2021
Nos siga noTelegram
O chefe da diplomacia europeia informou sobre a "solidariedade" dos chanceleres da União Europeia (UE) sobre a posição francesa quanto ao acordo quebrado de submarinos entre França e Austrália, falando à margem da Assembleia Geral da ONU em Nova York.
Nesta segunda-feira (20), o alto representante da UE para as Relações Exteriores e Política de Segurança, Josep Borrell, afirmou que os ministros das Relações Exteriores dos países da UE expressaram sua solidariedade com a França quanto à rescisão do contrato de submarinos franco-australiano.
"Os ministros expressaram uma solidariedade evidente com a França. Esta declaração [sobre os submarinos] contradiz os apelos a uma cooperação mais estreita com a UE na região do Indo-Pacífico", revelou Borrell.
No mesmo dia, o chanceler francês Jean-Yves Le Drian falou de novo sobre a quebra de confiança devido à formação da aliança AUKUS entre a Austrália, Reino Unido e EUA, comentando a situação em uma coletiva à margem da Assembleia.
"A questão não está apenas na rescisão do contato de armamento, na verdade é um momento negativo para a França, mas também na quebra de confiança entre parceiros", destacou Le Drian.
O ministro francês disse que a situação deve ser analisada pelos países europeus, que devem "continuar trazendo sua visão de uma abordagem multilateral e suas iniciativas".
Le Drian sublinhou a necessidade de esclarecer por que a aliança AUKUS foi criada às escondidas e "foi anunciada publicamente sem avisar".
Em 15 de setembro, a Austrália, Reino Unido e EUA anunciaram a criação da aliança trilateral AUKUS, que resultou no cancelamento por Camberra de um contrato de submarinos convencionais com a empresa francesa Naval Group. A nova aliança prevê que os EUA ajudem a Austrália com as tecnologias necessárias para ela se equipar com submarinos de propulsão nuclear.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала