Integrante da comitiva que acompanha presidente Bolsonaro em Nova York está com COVID-19, diz mídia

© REUTERS / Stefan JeremiahPresidente do Brasil, Jair Bolsonaro, sai de seu hotel enquanto participa da 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU, em Nova York, EUA, em 20 de setembro de 2021
Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, sai de seu hotel enquanto participa da 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU, em Nova York, EUA, em 20 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 20.09.2021
Nos siga noTelegram
Funcionário, cuja função e identidade não foram confirmadas, viajou antes do presidente para organizar preparativos da abertura da Assembleia da ONU, que ocorre na terça-feira (21).
Um integrante da comitiva brasileira que acompanha o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na viagem a Nova York, EUA, testou positivo para COVID-19 e está isolado no mesmo hotel em que se hospeda o presidente, relata o jornal O Globo.
Bolsonaro chegou na cidade norte-americana no domingo (19) para a abertura da sessão anual de debates da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), que acontece na terça-feira (21).
© REUTERS / STEFAN JEREMIAHPresidente do Brasil, Jair Bolsonaro, sai de seu hotel enquanto participa da 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU, em Nova York, EUA, em 20 de setembro de 2021.
Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, sai de seu hotel enquanto participa da 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU, em Nova York, EUA, em 20 de setembro de 2021. - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, sai de seu hotel enquanto participa da 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU, em Nova York, EUA, em 20 de setembro de 2021.
A função e a identidade do funcionário não foram divulgadas pelo governo brasileiro, mas a mídia afirma que o integrante da comitiva faz parte do chamado escalão avançado, que chega primeiro a destinos de visitas oficiais internacionais e cuida dos preparativos antes da chegada das autoridades.
De acordo com fontes diplomáticas, não há um protocolo para situações desse tipo. É certo, apenas, que o diplomata contaminado deverá ficar isolado no quarto do hotel. A previsão é que o restante da comitiva compareça à sede das Nações Unidas na terça-feira (21), como estava programado. O presidente Jair Bolsonaro afirmou que não se vacinou contra a COVID-19.
A ONU não vai exigir certificado de vacinação das autoridades convidadas, diferentemente do que havia sido anunciado anteriormente. "Não pode dizer a um chefe de Estado que não estiver vacinado que ele não pode entrar nas Nações Unidas", disse António Guterres, secretário-geral da ONU.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала