Aliança AUKUS: França acredita que administração Biden segue princípio de 'América em 1º lugar'

© AP Photo / Alex BrandonAs bandeiras dos EUA e da França no Edifício de Escritórios Executivos Eisenhower, com a ala oeste da Casa Branca à esquerda, em Washington, EUA. Foto de arquivo.
As bandeiras dos EUA e da França no Edifício de Escritórios Executivos Eisenhower, com a ala oeste da Casa Branca à esquerda, em Washington, EUA. Foto de arquivo. - Sputnik Brasil, 1920, 19.09.2021
Nos siga noTelegram
Segundo o acordo assinado em 2016, a França deveria fornecer à Austrália 12 submarinos de combate movidos a diesel da classe Barracuda. O contrato foi cancelado unilateralmente esta semana.
O secretário de Estado dos Assuntos Europeus da França, Clément Beaune, afirmou no sábado (18) que a posição assumida pelos EUA sobre a rescisão do contrato do submarino francês pela Austrália mostra que o governo Biden segue o princípio "América em 1º lugar", um dos slogans do ex-presidente norte-americano Donald Trump (2017-2021).
"Washington está defendendo seus interesses. Este acordo mostra que o princípio de 'América em 1º lugar' ainda está em vigor", disse Beaune, citado pelo jornal L’Expression.
O secretário acrescentou que a França não vai esperar os EUA "mudem de rumo". "Nós, de nossa parte, devemos agir como europeus", afirmou, defendendo ainda o fortalecimento da "autonomia estratégica" da Europa.
© LUDOVIC MARINO secretário de Estado dos Assuntos Europeus da França, Clément Beaune, chega com membros do grupo "Renovar a Europa" no Palácio do Eliseu, em Paris, França, em 6 de setembro de 2021
O secretário de Estado dos Assuntos Europeus da França, Clément Beaune, chega com membros do grupo Renovar a Europa no Palácio do Eliseu, em Paris, França, em 6 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
O secretário de Estado dos Assuntos Europeus da França, Clément Beaune, chega com membros do grupo "Renovar a Europa" no Palácio do Eliseu, em Paris, França, em 6 de setembro de 2021
Beaune finalizou afirmando que a rescisão do contrato do submarino pela Austrália não só abala a confiança da França, mas de toda a Europa.
Na quarta-feira (15), foi anunciada a criação de uma aliança trilateral entre EUA, Reino Unido e Austrália, que resultou no encerramento por Camberra de um contrato de submarinos convencionais. Ao mesmo tempo, a cooperação trilateral prevê que os EUA ajudem a Austrália com as tecnologias necessárias para se equipar com submarinos de propulsão nuclear.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала