Putin: governo provisório no Afeganistão não é representativo, mas é preciso trabalhar com ele

© Sputnik / Aleksei Druzhinin / Abrir o banco de imagensVladimir Putin na reunião dos líderes dos países da Organização do Tratado de Segurança Coletiva em 16 de setembro de 2021
Vladimir Putin na reunião dos líderes dos países da Organização do Tratado de Segurança Coletiva em 16 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 17.09.2021
Nos siga noTelegram
Discursando nesta sexta-feira (17) na reunião dos líderes dos países da Organização para Cooperação de Xangai e da Organização do Tratado de Segurança Coletiva, Vladimir Putin disse que os EUA deixaram "a Caixa de Pandora aberta" após saírem do Afeganistão.
O presidente da Rússia afirmou que o governo provisório do Afeganistão não pode ser chamado de representativo ou inclusivo, mas é preciso trabalhar com ele. Putin destacou a necessidade de coordenar a posição dos líderes mundiais sobre o reconhecimento do governo do Talibã (organização terrorista proibida na Rússia e outros países).
"É um governo provisório, como dizem os próprios talibãs, e não pode ser chamado de realmente representativo ou inclusivo. Não vemos aqui representantes de outros grupos étnicos. Mas, segundo entendemos, também é preciso, claro, trabalhar com ele. Quanto ao reconhecimento […] estou de acordo com os que já falaram disso: é preciso coordenar nossa posição sobre este assunto", segundo Putin.
O presidente afirmou que é preciso estabelecer um diálogo sustentado interafegão com participação de todos os grupos da sociedade do Afeganistão.
"Tem um significado especial estabelecer um diálogo sustentado e eficiente interafegão com participação de todos, quero sublinhar isso, precisamente de todos os grupos da sociedade afegã, de todos – étnicos, religiosos e políticos", disse Putin.

Papel dos EUA e OTAN

Os Estados Unidos e OTAN, que são responsáveis diretos por muitos anos de presença no Afeganistão, devem assumir a maior parte dos custos de recuperação da infraestrutura do país, revelou Putin.
"Partimos do princípio que a maior parte dos custos ligados à recuperação [do Afeganistão] devem assumir os EUA e os países da OTAN, os quais – é uma questão óbvia – são diretamente responsáveis pelas pesadas consequências dos muitos anos de presença nesse país", declarou Putin.
A metade dos afegãos precisam de assistência humanitária, e existe o perigo de a falta de verbas no tesouro público levar ao tráfico de drogas e armamento, disse o presidente russo.
Putin falou da necessidade de trabalhar com os EUA e outros países para descongelar gradualmente o dinheiro do Afeganistão.
"Faz sentido realizar um trabalho com os EUA e outros países ocidentais sobre o descongelamento faseado das reservas do Afeganistão e recuperação dos programas no âmbito do Banco Mundial e do Fundo Monetário Internacional", conforme presidente.
Putin expressou a necessidade de ajudar o Afeganistão a obter paz e estabilidade, o que é do interesse de todos. A Rússia está interessada em que o Afeganistão seja um país democrático, independente e neutro, livre do terrorismo, guerra e drogas.
O presidente russo acredita que é possível restaurar o formato de consultas de Moscou sobre as questões do Afeganistão se for necessário e com o acordo dos países interessados.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала