Nigéria precisa de plano preciso para usar aviões Super Tucano contra insurgentes, diz analista

© AFP 2022 / EVARISTO SA / AFPAvião de combate EMB-314 Super Tucano
Avião de combate EMB-314 Super Tucano - Sputnik Brasil, 1920, 12.09.2021
Nos siga noTelegram
Recentemente, o governo da Nigéria recebeu o primeiro lote de aviões A-29 Super Tucano. Estas aeronaves devem impulsionar a luta dos militares contra a insurgência no país.
Na ocasião, a Embraer declarou que o acordo com a Força Aérea da Nigéria envolve dispositivos de treinamento em solo, sistemas de planejamento de missão, sistemas de análise de missão, peças, equipamentos de apoio em solo e suporte logístico.
Por sua vez, em julho, a encarregada dos negócios dos EUA, Kathleen FitzGibbon, afirmou que a aeronave da Sierra Nevada e Embraer, A-29 Super Tucano, foi fornecida à Nigéria para fortalecer a luta do país contra o terrorismo e que teria aproximado os militares norte-americanos e nigerianos em treinamento formal, desenvolvimento profissional, construção de bases aéreas, logística e negociações.
© AFP 2022 / Wakil KohsarEmbraer A-29 Super Tucano da Força Aérea do Afeganistão
Embraer A-29 Super Tucano da Força Aérea do Afeganistão  - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Embraer A-29 Super Tucano da Força Aérea do Afeganistão
No país, o Super Tucano foi apresentado como uma solução mais confiável e econômica para o treinamento básico de combate, operações de apoio aéreo, inteligência, vigilância e reconhecimento, vigilância armada e guerra de contrainsurgência.
Para o especialista militar Hassan Stan-Labo, citado pelo portal Punch, a chegada destas aeronaves significa uma grande vantagem ao país por ser uma aeronave com experiência em enfrentar os desafios de insurgência.
"A compra da aeronave é uma ação militar para combater a insurgência. A ação militar é importante, mas a experiência recente mostra que a ação militar não pode ser desdobrada apenas para a vitória na luta contra o terrorismo [...] É importante que o governo perceba que, além da ação militar, outras medidas devem ser colocadas em prática para garantir que o equipamento não cai nas mãos dos inimigos", ressaltou o dr. Uche Igwe, economista político do Centro Internacional para Policiamento e Segurança da Universidade de Gales do Sul.
Com isso, o especialista reforça que o governo precisa ter um plano preciso para a utilização do Tucano, para que futuramente estas aeronaves não sejam utilizadas pelos insurgentes, ou acabem sendo abatidas.
Apesar da confiança dos fornecedores da aeronave, Embraer e Sierra Nevada Corporation, a luta contra a insurgência do Boko Haram (grupo terrorista proibido na Rússia e em outros países) está se tornando cada vez mais mortal.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала