Nomeação ao governo do Talibã de Haqqani procurado pelo FBI é 'tapa na cara dos EUA', diz analista

© REUTERS / Rede SocialMullah Abdul Ghani Baradar do Talibã durante encontro com o subsecretário-geral das Nações Unidas para os Assuntos Humanitários e coordenador da Ajuda de Emergência, Martin Griffiths, Cabul, 5 de setembro de 2021
Mullah Abdul Ghani Baradar do Talibã durante encontro com o subsecretário-geral das Nações Unidas para os Assuntos Humanitários e coordenador da Ajuda de Emergência, Martin Griffiths, Cabul, 5 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 08.09.2021
Nos siga noTelegram
Seth G. Jones, um vice-presidente sênior de um think tank baseado em Washington, condenou a nomeação de Sirajuddin Haqqani para o cargo de ministro do Interior no governo dos talibãs, "dias antes do 20º aniversário do ataque terrorista [de 11 de setembro]".
Em um artigo de opinião para o The Wall Street Journal publicado na terça-feira (7), o analista afirma que a nomeação de um "terrorista procurado pelo FBI [Agência Federal de Investigação dos EUA] é nada menos do que um tapa na cara para os EUA e seus aliados ocidentais".
Jones, que é o diretor do Programa da Segurança Internacional no Centro de Pesquisas Estratégicas e Internacionais, relembra que o novo ministro do Interior do Afeganistão era o líder do grupo terrorista conhecida como Rede Haqqani.
O grupo é notoriamente conhecido como o braço linha-dura do Talibã (organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países) e é acusado de ataques contra forças da coalizão no Afeganistão.
"Sirajuddin Haqqani […] era bem conhecido das comunidades militar e de inteligência dos EUA, e ele mal conseguiu escapar de várias tentativas para o atingir. Ele é um inimigo astuto e perigoso com sangue americano nas mãos", afirmou.
A AP, entretanto, relatou que Haqqani provavelmente tem agora ao menos um refém americano, com personalidades oficiais da Casa Branca e FBI ainda não tendo comentado.
© REUTERS / FBICartaz "Buscando Informações" emitido pelo FBI americano para Sirajuddin Haqqani, nomeado como novo ministro do Interior do Afeganistão
Cartaz Buscando Informações emitido pelo FBI americano para Sirajuddin Haqqani, nomeado como novo ministro do Interior do Afeganistão - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Cartaz "Buscando Informações" emitido pelo FBI americano para Sirajuddin Haqqani, nomeado como novo ministro do Interior do Afeganistão
O banco de dados do FBI, por sua vez, apontou que Haqqani é procurado "para interrogatório em relação ao ataque de janeiro de 2008 a um hotel em Cabul, no Afeganistão, que matou seis pessoas, incluindo um cidadão americano".
De acordo com os dados, "acredita-se que o homem tenha coordenado e participado de ataques transfronteiriços contra os Estados Unidos e as forças da coalizão no Afeganistão. Haqqani também esteve alegadamente envolvido no planejamento da tentativa do assassinato do [então] presidente do Afeganistão Hamid Karzai em 2008".
Tal como outros, o jornal também aponta ao fato que o recém-anunciado governo do Talibã é exclusivamente masculino, em meio às declarações de muitos líderes mundiais que eles não planejam atualmente reconhecer o novo governo afegão.
O senador americano Lindsey Graham, por sua parte, criticou o gabinete afegão como "uma formação de bandidos e açougueiros", em entrevista à BBC, adicionando que "se você é um simpatizante islâmico radical, esta é uma formação de todas as estrelas".
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала