Cientistas se surpreendem com relíquias de ouro de 1.500 anos encontradas na Dinamarca (FOTO)

© Foto / Konserveringscenter VejleBracteatas do tesouro encontrado recentemente na Dinamarca
Bracteatas do tesouro encontrado recentemente na Dinamarca - Sputnik Brasil, 1920, 06.09.2021
Nos siga noTelegram
Um tesouro histórico de 22 objetos de ouro foi descoberto nas proximidades de um campo de milho perto de Jelling, cidade que era a sede dos reis vikings, na atual Dinamarca.
A descoberta foi feita no final de dezembro de 2020 por um arqueólogo amador inexperiente. Acredita-se que o grande tesouro do início da Era Germânica, pesando quase um quilograma, tenha sido uma oferta de sacrifício para os deuses a fim de evitar o que agora é visto como uma catástrofe climática.
Desde então, os especialistas do Museu Vejle e do Museu Nacional da Dinamarca têm estudado em detalhe os numerosos objetos de ouro que se acredita terem estado escondidos debaixo da terra na Jutlândia do Sul por 1.500 anos.
Mesmo especialistas experientes estão impressionados e tiveram dificuldade em encontrar superlativos para descrever seu entusiasmo.
"Em uma escala de um a dez, esta descoberta é 12. Está no mesmo nível dos Chifres de Ouro [de Gallehus]", disse o especialista do Museu Nacional Morten Axboe à Danish Radio, se referindo ao achado do século V, do início da Era Germânica, encontrado em 1639 e 1734.
Seu colega Peter Vang Petersen expressou por sua vez: "É a mais bela descoberta de ouro que vi em meus anos como inspetor, é de classe mundial. É realmente uma descoberta de sonho", disse.
A maioria dos objetos de ouro são uma espécie de medalhas chamadas bracteatas, usadas como ornamento na Europa Setentrional na Idade do Ferro germânica.
Algumas são maiores que caixas de fósforos e são bem pesadas, descreve o chefe de pesquisa do Museu Vejle, Mads Ravn.
Algumas medalhas têm inscrições rúnicas e motivos detalhados de figuras divinas e mitológicas, que fornecem uma visão das crenças proto-escandinavas no período de 450-500 d.C.
O tesouro teria servido para "aplacar a fúria dos deuses", pois há informações de que no ano 536 o mundo foi atormentado por uma catástrofe climática.
Raras fontes escritas desse tempo descreveram que o sol "perdeu sua força" nesse ano. Fontes italianas relataram que ele adquiriu um tom azulado e não brilhava o suficiente para lançar sombras, mesmo no meio do dia. Em outras partes do mundo, houve geada durante o verão, resultando em más colheitas e fome.
A teoria de Axboe é que o grande tesouro foi sacrificado em uma tentativa desesperada de melhorar as condições do clima.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала