Chefe do Comando Central diz que EUA compartilham informações de inteligência com o Talibã

© AP Photo / Andrew HarnikGeneral Kenneth McKenzie, chefe do Comando Central dos Estados Unidos, chega para coletiva de imprensa no Pentágono em Washington, EUA, 30 de outubro de 2019
General Kenneth McKenzie, chefe do Comando Central dos Estados Unidos, chega para coletiva de imprensa no Pentágono em Washington, EUA, 30 de outubro de 2019 - Sputnik Brasil, 1920, 27.08.2021
Nos siga noTelegram
General Kenneth McKenzie, chefe do Comando Central dos EUA (USCENTCOM, na sigla em inglês), afirmou na quinta-feira (26) que há compartilhamento de informações entre os EUA e o Talibã, por terem "o objetivo comum" de terminar a evacuação até 31 de agosto.

"Enquanto mantivermos esse propósito comum, eles têm sido úteis para cooperar", disse McKenzie, acrescentando que algumas informações sobre ameaças terroristas também estão sendo compartilhadas.

"Compartilhamos versões dessas informações [sobre ameaças terroristas] com o Talibã (grupo terrorista proibido na Rússia e em diversos países) para que eles realmente façam buscas […] achamos que já impediram algumas", afirmou.

Ele também disse que não tem qualquer informação que o leve a acreditar que os talibãs tenham intencionalmente permitido que os ataques de quinta-feira (26) ocorressem em Cabul.

© REUTERS / StringerForças do Talibã em Cabul, Afeganistão
Chefe do Comando Central diz que EUA compartilham informações de inteligência com o Talibã - Sputnik Brasil, 1920, 27.08.2021
Forças do Talibã em Cabul, Afeganistão

"Não sei. Acho que não há nada que me convença de que [os talibãs] deixaram isso acontecer", comentou McKenzie em resposta a uma pergunta relativa à eventual complacência dos talibãs em permitir a ocorrência dos ataques.

O comandante do CENTCOM detalhou que o programa de compartilhamento de informações está em vigor desde 14 de agosto.

Nesta quinta-feira (26), pelo menos 72 pessoas morreram e outras 158 foram feridas após dois homens-bomba e pessoas armadas atacaram a multidão que está aglomerada fora do aeroporto de Cabul. Horas depois o grupo Daesh assumiu a responsabilidade pelo ataque. Treze dos mortos eram militares norte-americanos, disseram autoridades dos EUA.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала