Revelado que verdadeira causa do derretimento de geleira na Antártica não é mudança do clima

© Sputnik / Aleksei NikolskyUm iceberg no mar de Lazarev ao largo da costa da Antártica.
Um iceberg no mar de Lazarev ao largo da costa da Antártica. - Sputnik Brasil, 1920, 18.08.2021
Nos siga noTelegram
Pesquisadores descobriram por que uma das maiores geleiras da Antártica, Thwaites, derrete com uma velocidade anormalmente alta. Geofísicos alemães e britânicos descobriram um fluxo de calor geotérmico debaixo dela.

Atualmente, o derretimento de Thwaites, na Antártica Ocidental, é responsável por 4% de subida do nível do mar, mais do que de qualquer outra geleira. Os cientistas sugerem que sua velocidade de derretimento está crescendo.

Até recentemente, os especialistas explicaram esta anomalia com o aquecimento global e disseram que a geleira em alguns lugares se apoia no fundo do mar, e por isso entra em contato com massas de água quente. Mas a pesquisa recente revela que o papel decisivo neste processo é desempenhado por outro fator.

Os cientistas descobriram um fluxo de calor geotérmico debaixo do geleiro. Os pesquisadores explicam o calor geotérmico com a localização de Thwaites, que está sobre uma fossa tectônica, onde a crosta terrestre é significativamente mais fina do que, por exemplo, na Antártica Oriental, segundo o estudo publicado na Communications Earth & Environment.

"Nossas medições mostram que debaixo da geleira Thwaites, lá onde a espessura da crosta terrestre é de apenas entre 17 e 25 quilômetros, pode surgir um fluxo de calor geotérmico com potência de 150 miliwatts por metro quadrado", disse a geofísica Ricarda Dziadek.

Para obter mais dados e determinar a causa decisiva do derretimento anormal da geleira, os pesquisadores planejam realizar uma perfuração para pegar amostras de solo sob a geleira e medir a temperatura do fluxo de calor geotérmico.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала