Carta aberta: políticos japoneses instados a aceitarem plano de 'não uso inicial' de armas nucleares

© AP Photo / Stanley TroutmanCorrespondente aliado visita escombros de Hiroshima após ataque nuclear dos EUA, em 8 de setembro de 1945
Correspondente aliado visita escombros de Hiroshima após ataque nuclear dos EUA, em 8 de setembro de 1945 - Sputnik Brasil, 1920, 09.08.2021
Nos siga noTelegram
Um grupo de ex-funcionários dos EUA, e especialistas em desarmamento nuclear enviaram, nesta segunda-feira (9), uma carta aberta aos partidos políticos do Japão pedindo para que o país não se oponha à posição de "não uso inicial", que deverá ser anunciada pelos EUA.

A carta - que foi também firmada pelo ex-secretário de Defesa William Perry - dirigida ao primeiro-ministro japonês Yoshihide Suga, entre outros líderes partidários, afirma como o presidente dos EUA, Joe Biden, está considerando declarar que o país não usaria armas nucleares em um ataque inicial. Por essa razão, solicita que o Japão apoie essa política, mesmo que tenha feito oposição a essa iniciativa no ano anterior, informa o The Japan Times.

A mudança de política relacionada com o uso de armas nucleares toma lugar no momento em que o Japão assinala o 76º aniversário dos bombardeios atômicos de Hiroshima e Nagasaki, cujas cerimônias se realizaram na última sexta-feira (6) e nesta segunda-feira (9), respectivamente.

"Seria trágico se o Japão [...] bloqueasse este pequeno mas importante passo em direção à abolição das armas nucleares", conforme está escrito na carta, citada na matéria.

A carta diz que o governo do ex-presidente democrata Barack Obama, que havia defendido o desarmamento nuclear global, abandonou a política de não uso inicial em 2016 em meio a temores de que a oposição de alguns aliados, incluindo o Japão, pudesse empurrar esses aliados a tentar obter armas nucleares.

© AFP 2022 / STR/ JIJI PRESS Primeiro-ministro do Japão, Yoshihide Suga, presta homenagem durante cerimônia para marcar o 76º aniversário do bombardeio de Hiroshima, Parque Memorial da Paz de Hiroshima, 6 de agosto de 2021
Carta aberta: políticos japoneses instados a aceitarem plano de 'não uso inicial' de armas nucleares - Sputnik Brasil, 1920, 09.08.2021
Primeiro-ministro do Japão, Yoshihide Suga, presta homenagem durante cerimônia para marcar o 76º aniversário do bombardeio de Hiroshima, Parque Memorial da Paz de Hiroshima, 6 de agosto de 2021

De igual modo, Tóquio e alguns dos aliados de Washington, também se teriam oposto à declaração por se preocuparem que isso levaria a "um enfraquecimento da dissuasão nuclear dos EUA contra ataques não nucleares", refere a carta, citada pela mídia.

A carta em causa insta Suga e outros líderes políticos japoneses "a declararem que não se vão opor a uma declaração do governo de Biden a favor de uma política de não uso inicial ou de propósito único, e que afirmem que tal política não aumentaria a probabilidade de o Japão adquirir suas armas nucleares", relata o The Japan Times.

Antes tomar posse da liderança dos EUA, Biden expressou seu apoio à política de não uso inicial à mídia, dizendo que o arsenal nuclear dos EUA deveria ser usado apenas para prevenir um ataque, sugerindo que as armas nucleares deveriam ser somente usadas para retaliação a um ataque nuclear contra o país ou seus aliados.

É esperado que a administração Biden elabore seus planos no campo nuclear já no início do próximo ano.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала