Ministério da Saúde da Rússia aprova estudo de recombinação das vacinas AstraZeneca e Sputnik Light

© Sputnik / Vitaly Belousov / Abrir o banco de imagensMédico imuniza pessoa contra o SARS-CoV-2 com a vacina russa Sputnik Light no Estádio Luzhniki em Moscou, Rússia
Médico imuniza pessoa contra o SARS-CoV-2 com a vacina russa Sputnik Light no Estádio Luzhniki em Moscou, Rússia - Sputnik Brasil, 1920, 26.07.2021
Nos siga noTelegram
A Rússia testará os efeitos do uso combinado das vacinas AstraZeneca e Sputnik Light, que têm propriedades antivirais semelhantes, em 150 pacientes.

O Ministério da Saúde da Rússia aprovou um estudo conjunto das vacinas AstraZeneca e Sputnik Light contra o SARS-CoV-2, segundo o registro de aprovações de ensaios clínicos do órgão de saúde russo.

"Estudo simples, cego e aleatório da fase um e dois para determinar a segurança e imunogenicidade de uma combinação de AZD1222 e rAd26-S administrada em um regime heterólogo de prime-boost para a prevenção de uma nova infecção [...] da COVID-19 em adultos", detalha o registro desta segunda-feira (26).

O documento indica que o estudo envolverá 150 pacientes e deverá terminar em 2 de março de 2022.

A Sputnik Light é uma versão da vacina russa anticoronavírus Sputnik V, a primeira do mundo a ser aprovada, produzida pelo Centro Nacional de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya, consistindo de uma dose, em vez de duas.

A AstraZeneca é uma vacina anticoronavírus de duas doses, produzida pela Universidade de Oxford, Reino Unido. A AstraZeneca, Sputnik V e Sputnik Light usam os mesmos vetores portadores adenovirais, que não contêm o SARS-CoV-2, tornando impossível ficar infectado ou infectar outros.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала