- Sputnik Brasil, 1920
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

PF e MP vão investigar suspeitas envolvendo compra da vacina Covaxin pelo governo federal

© REUTERS / Adnan AbidiMinistro da Saúde da Índia, Harsh Vardhan, segura dose da vacina Covaxin contra a COVID-19. Arquivo Foto
Ministro da Saúde da Índia, Harsh Vardhan, segura dose da vacina Covaxin contra a COVID-19. Arquivo Foto - Sputnik Brasil, 1920, 30.06.2021
Nos siga noTelegram
Procuradoria decidiu pela instauração do inquérito para apurar suspeita de irregularidades no acerto entre o Ministério da Saúde e a empresa Precisa Medicamentos.

A Polícia Federal (PF) abriu inquérito nesta quarta-feira (30) para investigar se houve crime nas negociações para aquisição da vacina indiana Covaxin contra a COVID-19, informa o jornal O Globo.

O pedido de investigação foi feito pelo Ministério Público Federal (MPF) depois que a CPI da Covid levantou indícios de problemas envolvendo a compra do imunizante indiano, o mais caro contratado pelo Ministério da Saúde. A empresa intermediária dessa venda no Brasil, a Precisa Medicamentos, é alvo de outras investigações em andamento.

O contrato da Covaxin se tornou alvo da CPI depois que o servidor Luis Ricardo Miranda, do Ministério da Saúde, e o irmão dele, o deputado Luis Miranda (DEM-DF), denunciaram "pressão atípica" dentro da pasta pela aceleração da compra da vacina.

© AFP 2022 / Manjunath KiranHomem é inoculado com uma dose da vacina Covaxin contra o novo coronavírus na Índia (foto de arquivo)
PF e MP vão investigar suspeitas envolvendo compra da vacina Covaxin pelo governo federal - Sputnik Brasil, 1920, 30.06.2021
Homem é inoculado com uma dose da vacina Covaxin contra o novo coronavírus na Índia (foto de arquivo)

Anvisa suspende avaliação de vacina

Nesta quarta-feira (30), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) suspendeu o prazo de análise do pedido de autorização de uso emergencial da vacina Covaxin.

A farmacêutica Precisa fez a solicitação na terça-feira (29), mas não apresentou todas as informações demandadas pela agência reguladora. A Anvisa cita oito documentos exigidos no processo que não foram enviados pela empresa.

"De acordo com o rito do processo administrativo, não são aceitos documentos encaminhados por links externos à Anvisa, uma vez que não se pode assegurar a integridade do que foi apresentado no momento da submissão", diz a nota da Anvisa, citada pela mídia.

Na terça-feira (29), o governo Bolsonaro anunciou a suspensão do contrato de compra da vacina indiana para uma "revisão do processo" a fim de identificar eventuais irregularidades. A vacina da Covaxin foi mais cara contratada pelo Ministério da Saúde, custando US$ 15 (aproximadamente R$ 74,56) por dose.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала