Biden quer reviver JCPOA antes que novo presidente iraniano assuma poder em 6 semanas, diz mídia

© REUTERS / Jonathan ErnstPresidente dos EUA, Joe Biden, faz discurso na Casa Branca para comentar cessar-fogo entre Israel e Hamas
Presidente dos EUA, Joe Biden, faz discurso na Casa Branca para comentar cessar-fogo entre Israel e Hamas - Sputnik Brasil, 1920, 18.06.2021
Nos siga noTelegram
De acordo com autoridade norte-americana, Biden estaria preocupado com o fato do novo presidente do Irã chegar com outra abordagem diante do Plano de Ação Conjunto Global (JCPOA, na sigla em inglês).

O presidente dos EUA, Joe Biden, quer reviver o acordo nuclear com o Irã antes que o novo presidente iraniano chegue à presidência em seis semanas, relatou o portal Axios nesta sexta-feira (18).

Segundo uma autoridade dos EUA que conversou com a mídia, seria "preocupante" se as negociações se arrastassem até o início de agosto, quando a transição do Irã deve ocorrer. 

"Se não tivermos um acordo antes da formação de um novo governo, acho que isso levantaria sérias questões sobre como isso será alcançável", disse a autoridade.

O chefe do judiciário do Irã, Ebrahim Raisi, um aliado próximo do líder supremo Ali Khamenei, é supostamente um dos favoritos para vencer as eleições presidenciais. 

Nenhum membro proeminente do campo reformista teve permissão para concorrer, o que significa que o presidente mais moderado, Hassan Rouhani, quase certamente entregará o poder a um linha-dura, de acordo com a mídia.

© REUTERS / WANA NEWS AGENCYEbrahim Raisi, possível novo presidente do Irã, gesticula após votar durante as eleições presidenciais em uma seção eleitoral em Teerã, Irã, em 18 de junho de 2021
Biden quer reviver JCPOA antes que novo presidente iraniano assuma poder em 6 semanas, diz mídia - Sputnik Brasil, 1920, 18.06.2021
Ebrahim Raisi, possível novo presidente do Irã, gesticula após votar durante as eleições presidenciais em uma seção eleitoral em Teerã, Irã, em 18 de junho de 2021

Porém, os iranianos garantiram que as negociações não seriam prejudicadas devido ao resultado da eleição presidencial de hoje (18).

A autoridade dos EUA se recusou a revelar quais são as maiores questões que faltam resolver nas negociações nucleares em andamento em Viena, mas ressaltou que houve algum progresso na determinação do alívio das sanções dos EUA e nas medidas que o Irã precisa tomar para voltar ao cumprimento.

"Não temos tempo infinito para fazer isso. Acho que saberemos – não quero dar um cronograma – mas saberemos quando o tempo acabar e concluirmos que não foi alcançado dentro de um prazo razoável", disse.

Segundo a autoridade citada pela mídia, os EUA vão negociar "da mesma forma que negociamos até agora. O que acontecerá depois de sua posse, é um assunto diferente, mas espero que possamos chegar a um acordo antes disso", completou a autoridade.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала