Pequim expande seu foco? Navios chineses navegam mais de 12 mil km no Pacífico em exercícios

© AFP 2022 / Yamil LageNavio chinês (foto de arquivo)
Navio chinês (foto de arquivo) - Sputnik Brasil, 1920, 06.06.2021
Nos siga noTelegram
Navios da Marinha chinesa concluíram no oceano Pacífico um extenso exercício de treinamento de um mês, um evento que sugere que o Exército de Libertação Popular (ELP) da China está expandindo o foco para longe de seus territórios próximos.

O Comando do Teatro Sul do Exército chinês informou que os navios atravessaram o mar de Celebes, situado entre as Filipinas e a Indonésia, navegando ao todo por mais de 12.400 quilômetros nos últimos 30 dias.

No entanto, não foram divulgados pormenores do extenso treinamento, ressaltando-se que as manobras incluíram mais de 20 exercícios onde foram conduzidos adestramentos antimísseis e antiaéreos, informa South China Morning Post.

"A complicada situação militar representa um grande desafio para a determinação e perseverança dos oficiais e soldados. O uso de armas no alto mar não só ajuda a avaliar o desempenho dos equipamentos em condições de navegação contínua, mas também testa as capacidades de comando e cooperação dos oficiais e soldados", indicou o comando militar chinês.

© AP Photo / Mohammad FarooqNavio de guerra da China participa de exercício Aman no mar Arábico, ao largo de Karachi, Paquistão, 15 de fevereiro de 2021
Pequim expande seu foco? Navios chineses navegam mais de 12 mil km no Pacífico em exercícios - Sputnik Brasil, 1920, 06.06.2021
Navio de guerra da China participa de exercício Aman no mar Arábico, ao largo de Karachi, Paquistão, 15 de fevereiro de 2021

No ano passado, navios do mesmo comando completaram manobras no Pacífico que duraram 41 dias, e durante esse tempo foram percorridos 25.900 quilômetros e realizadas várias missões de combate e resgate.

Nesta semana, o presidente dos EUA Joe Biden afirmou que pretende elevar os investimentos na Defesa para modernizar armas nucleares contra "a grande ameaça chinesa".

A iniciativa, como tem sido habitual, está focada contra a China e pretende melhorar as capacidades dos EUA através da implantação e modernização de radares, satélites e sistemas de mísseis na região.

Os Estados Unidos dizem repetidamente que pretendem enfrentar as ameaças chinesa e russa. Nas disposições transitórias da Estratégia de Segurança Nacional, Washington classificou ambos os países de principais ameaças, enquanto a China foi qualificada como primeiro adversário potencial.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала