Revelado quem poderia estar por trás da misteriosa base aérea em ilha vulcânica do Iêmen (VÍDEO)

© AFP 2022 / STRINGERIlhas de Tiran (primeiro plano) e Sanafir (fundo), no mar Vermelho
Ilhas de Tiran (primeiro plano) e Sanafir (fundo), no mar Vermelho - Sputnik Brasil, 1920, 25.05.2021
Nos siga noTelegram
A ilha Perim, também conhecida como Mayun em árabe e localizada bem perto do Iêmen, foi perdida para militantes houthis durante a aquisição de 2015, mas recuperada posteriormente pelas forças árabes do golfo Pérsico.

A construção de uma base aérea misteriosa, localizada na ilha vulcânica de Mayun, no Iêmen, está sendo ligada aos Emirados Árabes Unidos, de acordo com autoridades anônimas citadas pela agência Associated Press. Mayun fica em um dos principais pontos de estrangulamento marítimo do mundo para embarques de energia e carga comercial, o estreito de Bab el-Mandeb.

Embora nenhum país tenha reivindicado a base aérea, o tráfego marítimo associado a uma tentativa anterior de construir uma enorme pista na ilha de 5,6 quilômetros de comprimento, há alguns anos, conecta-se aos Emirados Árabes Unidos.

Imagens de satélite revelaram no final de fevereiro de 2021 que uma pista de pouso estava sendo construída na ilha. Novas imagens mostram que em 18 de maio a obra estava concluída.

Em 2019, os Emirados Árabes Unidos, que ao lado da Arábia Saudita apoiam o governo iemenita de Abdrabbuh Mansur Hadi, anunciaram o encerramento de envolvimento militar no Iêmen e retirada de tropas de uma operação internacional de combate ao movimento houthi.

Segundo Jeremy Binnie, da empresa de inteligência Janes, que há anos acompanha as obras de construção na ilha de Mayun, o projeto, se de fato executado pelos Emirados Árabes Unidos, parece ter demonstrado "um objetivo estratégico de longo prazo para estabelecer um ambiente de presença permanente".

Também foi sugerido pelos oficiais militares que os Emirados Árabes Unidos e Hadi estão em desavença recentemente sobre a demanda de Abu Dhabi de assinar um contrato de arrendamento de Perim por 20 anos, mas não houve confirmação oficial de tal pedido.

O que está claro, entretanto, é que aqueles que controlam a base aérea não reclamada de Mayun terão permissão para lançar ataques aéreos contra o Iêmen ou conduzir operações no golfo de Áden, enquanto projetam poder no estreito. A embaixada dos Emirados Árabes Unidos nos EUA e funcionários de Abu Dhabi não confirmaram este relatório.

O Iêmen é duramente atingido por um conflito civil armado desde o final de 2014, depois que as forças rebeldes houthis assumiram o controle da maior cidade do país, Sanaa, levando o governo internacionalmente reconhecido de Abdrabbuh Mansur Hadi ao exílio. A coalizão internacional liderada pela Arábia Saudita luta contra o movimento desde então.

A pista da Ilha de Mayun permite a quem a controla projetar força no estreito e lançar ataques aéreos facilmente contra o Iêmen, convulsionado por uma guerra sangrenta de anos de duração. Fornece também uma base para qualquer operação no mar Vermelho, no golfo de Áden e nas proximidades da África Oriental.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала