Crescimento populacional da China desacelera, com mais idosos e menos crianças

© AFP 2022 / Noel CelisPessoas na Praça da Paz Celestial, em Pequim, no dia 12 de fevereiro de 2021, durante as comemorações do Ano Novo chinês
Pessoas na Praça da Paz Celestial, em Pequim, no dia 12 de fevereiro de 2021, durante as comemorações do Ano Novo chinês - Sputnik Brasil, 1920, 11.05.2021
Nos siga noTelegram
A população chinesa chegou a 1,411 bilhão de habitantes em 2020, anunciou, nesta terça-feira (11), o país asiático ao apresentar os resultados do seu 7º censo demográfico, realizado a cada dez anos.

O número representa um aumento de 72 milhões de pessoas com relação a 2010, quando o país somava 1,339 bilhão de habitantes. Com isso, o crescimento é de 5,38%, de acordo com o Departamento Nacional de Estatísticas da China.

A taxa média de crescimento anual entre 2011 e 2020 foi de 0,53%, menor que a da década anterior (de 2001 a 2010), de 0,57%.

O número de habitantes com mais de 60 anos subiu acima do restante da população e já é maior que a quantidade de crianças. O aumento registrado nesta faixa foi de 5,4% na última década, atingindo 18,7% do total (264,02 milhões de pessoas).

Entre as crianças, de 0 a 14 anos, houve aumento de 1,35% em comparação com a década de 2001 a 2010. Os dados de 2020 mostram que agora são 17,95% (253,38 milhões) nesta faixa.

Já a faixa etária de 15 a 59 anos abrange 63,35% da população, com 894,38 milhões de pessoas. A taxa caiu 6,79% em relação ao período anterior.

"A proporção de crianças aumentou novamente, comprovando que o ajuste da política de fertilidade da China obteve resultados positivos", informou o Departamento Nacional de Estatísticas.

A política do filho único, imposta pelo governo por mais de 30 anos como forma de reduzir problemas devido à superpopulação, foi extinta em 2015.

© AFP 2022 / ISAAC LAWRENCEBandeira da China (foto de arquivo)
Crescimento populacional da China desacelera, com mais idosos e menos crianças - Sputnik Brasil, 1920, 11.05.2021
Bandeira da China (foto de arquivo)

No recorte por sexo, os homens representam 51,24% da população total, com 723,34 milhões. As mulheres são 48,76%, sendo 688,44 milhões.

Com o crescimento econômico e o desenvolvimento dos centros urbanos, a porcentagem da população que vive nas cidades passou para 63,89%, uma alta de 14% na última década.

A taxa de adultos que frequentaram a universidade também subiu, indo de 8,9 para 15,4 a cada 100 habitantes. Já o analfabetismo caiu de 4% para 2% em dez anos.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала