Mais de 200 palestinos ficam feridos em confrontos em Jerusalém Oriental

© REUTERS / AMMAR AWADPalestinos reagem enquanto a polícia israelense atira granadas de atordoamento durante confrontos no complexo que abriga a Mesquita de Al-Aqsa, em meio à tensão sobre o possível despejo de várias famílias palestinas de casas em terras reivindicadas por judeus colonos no bairro de Sheikh Jarrah, na Cidade Velha de Jerusalém, 7 de maio de 2021
Palestinos reagem enquanto a polícia israelense atira granadas de atordoamento durante confrontos no complexo que abriga a Mesquita de Al-Aqsa, em meio à tensão sobre o possível despejo de várias famílias palestinas de casas em terras reivindicadas por judeus colonos no bairro de Sheikh Jarrah, na Cidade Velha de Jerusalém, 7 de maio de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 07.05.2021
Nos siga noTelegram
O número de palestinos feridos em confrontos com policiais israelenses em Jerusalém Oriental aumentou para 205, informou a organização humanitária Crescente Vermelho.

Anteriormente, o número era de 178 palestinos feridos, incluindo 88 hospitalizados. A polícia israelense, enquanto isso, relatou seis policiais feridos.

O Crescente Vermelho montou um hospital de campanha em Jerusalém para lidar com ferimentos leves e moderados para reduzir a pressão no pronto-socorro dos hospitais. Dezenas de palestinos feridos estão sendo encaminhados a hospitais para tratamento.

"[Um total de] 205 palestinos ficaram feridos", diz o novo comunicado do Crescente Vermelho publicado nas redes sociais. A organização implantou um hospital de campanha na área para prestar assistência médica aos feridos.

Os planos de despejo no bairro disputado de Sheikh Jarrah levaram a violentos confrontos em Jerusalém Oriental. Os confrontos começaram depois que os militares israelenses impediram um ataque em frente às casas de onde o tribunal ordenou o despejo de 28 famílias.

© REUTERS / AMMAR AWADPalestinos reagem enquanto a polícia israelense atira granadas de atordoamento durante confrontos no complexo que abriga a Mesquita de Al-Aqsa, em meio à tensão sobre o possível despejo de várias famílias palestinas de casas em terras reivindicadas por judeus colonos no bairro de Sheikh Jarrah, na Cidade Velha de Jerusalém, 7 de maio de 2021
Mais de 200 palestinos ficam feridos em confrontos em Jerusalém Oriental - Sputnik Brasil, 1920, 07.05.2021
Palestinos reagem enquanto a polícia israelense atira granadas de atordoamento durante confrontos no complexo que abriga a Mesquita de Al-Aqsa, em meio à tensão sobre o possível despejo de várias famílias palestinas de casas em terras reivindicadas por judeus colonos no bairro de Sheikh Jarrah, na Cidade Velha de Jerusalém, 7 de maio de 2021

Em 1956, o governo jordaniano, junto com a Agência das Nações Unidas para os Refugiados da Palestina no Oriente Médio (UNRWA, na sigla em inglês), decidiu assentar 28 famílias no bairro.

No entanto, as autoridades não deram a essas famílias os títulos de propriedade.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала