'Gigante jurássico': arqueóloga descobre por acaso imensa pegada de dinossauro na Inglaterra (FOTO)

© Foto / Conta de Twitter de Amgueddfa CaerdyddPegada de dinossauro preservada na lama de aproximadamente 220 milhões de anos (imagem ilustrativa)
Pegada de dinossauro preservada na lama de aproximadamente 220 milhões de anos (imagem ilustrativa) - Sputnik Brasil, 1920, 23.04.2021
Nos siga noTelegram
Os especialistas acreditam que a pegada foi deixada por um dinossauro com um comprimento de oito a nove metros, talvez um megalossauro, que viveu entre 175 milhões e 164 milhões de anos atrás.

Uma pegada feita por um grande dinossauro carnívoro foi descoberta na costa de Yorkshire, Reino Unido. O achado foi feito pela arqueóloga Marie Woods, que estava coletando moluscos e afirmou que ficou chocada ao tropeçar na enorme marca de três dedos.

"Eu tinha ido buscar mariscos para o jantar, mas fiquei completamente distraída com essa besta! […] Não colecionei muito depois de ver isso", relata Woods, citada pelo portal da BBC.

Após a descoberta, em um local exato não revelado, a arqueóloga contatou especialistas, que analisaram a impressão fossilizada e afirmaram que deve ter sido deixada por um grande dinossauro carnívoro com um comprimento de corpo de até nove metros.

Uma pegada de dinossauro pertencente a um "gigante jurássico" foi descoberta na costa de Yorkshire. O paleontólogo Dean Lomax sugere que provavelmente pertenceu a um megalossauro que viveu entre 164 e 175 milhões de anos atrás​

Estado frágil

O paleontólogo Dean Lomax foi um dos especialistas que analisaram a pegada. Lomax descreveu-a como "a maior pegada de terópode já encontrada em Yorkshire" e que o autor era "um verdadeiro gigante jurássico".

O paleontólogo defende que é, possivelmente, de um megalossauro, que viveu entre 175 milhões e 164 milhões de anos atrás. Lomax acrescenta que a descoberta de Woods é, na verdade, uma "redescoberta", já que a pegada do dinossauro teria foi parcialmente localizada pelo colecionador de fósseis Rob Taylor em novembro de 2020.

De qualquer forma, estão a ser feitos planos para recuperar a impressão fossilizada, que de acordo com Woods "está em um estado frágil e fica próximo ao nível da água, o que significa que pode se perder no mar". Se os planos forem bem-sucedidos, a pegada será exibida no Museu Rotunda, em Scarborough, Reino Unido.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала