Seul e Pequim protestam contra decisão de Tóquio de despejar água radioativa de Fukushima no oceano

© REUTERS / KyodoVista aérea mostra tanques de armazenamento de água tratada na usina nuclear de Fukushima, no Japão
Vista aérea mostra tanques de armazenamento de água tratada na usina nuclear de Fukushima, no Japão - Sputnik Brasil, 1920, 13.04.2021
Nos siga noTelegram
No ano passado, o governo japonês encontrou duas formas de se livrar da água contaminada pela usina nuclear de Fukushima: através do oceano ou da evaporação na atmosfera.

O ministro das Relações Exteriores da Coreia do Sul convocou o embaixador japonês para debater a decisão de Tóquio de despejar a água contaminada de Fukushima no oceano, segundo a agência UPI.

A Coreia do Sul lamenta profundamente a decisão unilateral do Japão de despejar a água contaminada da usina nuclear de Fukushima no mar e considera a ação "inaceitável", afirmou o ministro das Políticas Governamentais da Coreia do Sul, Koo Yun-cheol.

"Nosso governo lamenta profundamente a decisão do governo japonês de despejar a água contaminada de Fukushima no oceano, nós vamos tomar todas as medidas necessárias, nós consideramos a segurança de nosso povo como a principal prioridade [...]. Esta medida do governo japonês é inaceitável", afirmou Koo.

Japão 'não pode fechar os olhos'

Por sua vez, a China também expressou sua "profunda preocupação" sobre o plano do governo japonês.

Na segunda-feira (12), o ministro das Relações Exteriores chinês, Zhao Lijian, citado pelo jornal South China Morning Post, afirmou que Pequim, por vias diplomáticas, pediu para que o Japão "adotasse uma atitude responsável", ressaltando a segurança ambiental e o impacto do material radioativo vazado de Fukushima após o devastador acidente na usina nuclear em 2011.

"Os japoneses frequentemente pedem a outros países para cumprirem com suas responsabilidades internacionais, e agora, a sociedade internacional está de olho no Japão, então o Japão não pode fechar os olhos ou se fazer de surdo [...]. Essa questão é muito significativa, então o Japão precisa ser responsável com relação aos interesses públicos internacionais, que também está sendo responsável pelos interesses da população japonesa", enfatizou Zhao.

Nesta terça-feira (13), o primeiro-ministro japonês Yoshihide Suga, anunciou que o país lançará no mar a água procedente da usina nuclear de Fukushima, uma vez tratada, como parte de um projeto muito criticado.

De acordo com o primeiro-ministro japonês, a água será lançada "depois de se assegurar de que se encontra em um nível de substâncias radioativas claramente inferior aos padrões de segurança".

Aproximadamente 1,25 milhão de toneladas de água contaminada está armazenada em mais de mil cisternas próximo da usina nuclear de Fukushima.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала