Maduro diz que Rússia retomou seu papel de potência mundial

© AP Photo / Matias DelacroixPresidente da Venezuela, Nicolás Maduro, sorrindo durante coletiva de imprensa
Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, sorrindo durante coletiva de imprensa - Sputnik Brasil, 1920, 31.03.2021
Nos siga noTelegram
Em reunião da Comissão Intergovernamental de Alto Nível (CIAN) entre Venezuela e Rússia, o presidente Nicolás Maduro disse nesta terça-feira (30) que o Estado russo retomou seu papel como potência mundial.

"Com o passar do tempo, a humanidade viu uma nova Rússia se posicionar nos últimos anos, o surgimento de uma nova Rússia, uma Rússia democrática e poderosa, uma Rússia com uma economia blindada e sólida, com uma indústria poderosa [...] a Rússia que retomou seu papel de potência mundial em um mundo multipolar", disse o chefe de Estado venezuelano.

Além disso, Maduro destacou seu apoio e gratidão ao presidente russo Vladimir Putin, e assinalou que as relações entre Rússia e Venezuela são um sinal de que os laços de respeito não estão necessariamente associados aos recursos ou dimensões de uma nação, mas sim à sua decisão de reconhecimento mútuo.

​Assinamos com a nossa irmã Rússia 12 acordos e projetos conjuntos de cooperação de dez anos, que reafirmam nosso compromisso com a construção de um mundo multipolar. É um dia histórico nesta nova etapa das relações estratégicas.

Acordos de cooperação conjunta

Após a reunião da CIAN, que contou com a presença do vice-primeiro-ministro da Rússia, Yuri Borisov, e do vice-presidente para a área econômica da Venezuela, Tareck El Aissami, Maduro informou que foram firmados 12 acordos de cooperação.

"Foram assinados 12 documentos de cooperação financeira, energética, militar, no campo alimentar, no campo da saúde, no campo da garantia dos medicamentos para a Venezuela, das vacinas para a Venezuela", disse o chefe de Estado.

"Acredito que esta reunião foi uma das melhores, senão a melhor, da Comissão de Alto Nível Rússia-Venezuela. Acredito que estamos no caminho certo", acrescentou Maduro.

Por fim, o presidente venezuelano indicou que espera realizar uma nova reunião da CIAN no fim do segundo semestre deste ano, desta vez em Moscou, e que espera que a delegação venezuelana possa visitar o país eurasiático, se a pandemia permitir.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала