Macron amplia lockdown para toda a França e anuncia fechamento de escolas

© REUTERS / Benoit TessierPresidente da França, Emmanuel Macron, em conferência de imprensa após reunião do Conselho Europeu, no Palácio de Elysée, Paris, França, 25 de março de 2021
Presidente da França, Emmanuel Macron, em conferência de imprensa após reunião do Conselho Europeu, no Palácio de Elysée, Paris, França, 25 de março de 2021  - Sputnik Brasil, 1920, 31.03.2021
Nos siga noTelegram
O presidente da França anunciou hoje (31) que as escolas do país fecharão na próxima semana e que o lockdown, que estava limitado a Paris e outras regiões, será ampliado para todo o território, devido ao crescimento de casos de COVID-19.

Em pronunciamento à nação, Emmanuel Macron reconheceu que os esforços atuais para diminuir a propagação do vírus "são muito limitados, em um período no qual a epidemia está acelerando". Segundo o chefe de Estado francês, a disseminação da chamada variante britânica mostra "que existe risco de perda de controle" da pandemia.

Pronunciamento aos franceses.

Nesse sentido, Macron anunciou que as escolas fecharão a partir da próxima segunda-feira (5), por um período de três semanas, que coincidirá com duas semanas de férias escolares no país.

Além disso, o presidente francês acrescentou que, a partir da noite de sábado (3), e durante as próximas quatro semanas, haverá restrições de viagens em todo o país, e que os estabelecimentos de serviços não essenciais ficarão fechados, seguindo a mesma linha de ações que já foram adotadas em locais que se tornaram focos da doença, como Paris.

A partir desta noite de sábado [3] e durante quatro semanas, as medidas de restrição que já estão em vigor em 19 departamentos serão ampliadas para todo o território.

Contudo, em relação às medidas que serão tomadas no médio prazo, Macron adotou um tom mais otimista, ao assinalar que alguns estabelecimentos culturais e cafés poderão reabrir em meados de maio, mas "sob regras rígidas", e que um calendário será estabelecido para a reabertura progressiva de outros setores da economia.

"Graças à vacina, o caminho para sair da crise está surgindo", disse o presidente francês.

Macron também anunciou que a vacinação contra a COVID-19 será liberada para todos os maiores de 60 anos a partir de 16 de abril, enquanto as pessoas com mais de 50 anos começarão a ser vacinadas em meados de maio.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала