EUA planejam exercícios secretos para reagir a 'ações agressivas' da China e Rússia, diz mídia

© Foto / Marinha dos EUA / MC3 Maria G. LlanosO destróier de mísseis guiados USS William P. Lawrence (DDG 110) e o Navio-Escola (NE) Brasil (U27) conduzem exercício de passagem (PASSEX) no mar do Caribe
O destróier de mísseis guiados USS William P. Lawrence (DDG 110) e o Navio-Escola (NE) Brasil (U27) conduzem exercício de passagem (PASSEX) no mar do Caribe - Sputnik Brasil, 1920, 28.03.2021
Nos siga noTelegram
O Exército dos EUA planeja realizar exercícios classificados nos próximos meses, em meio a crescentes preocupações sobre supostas ameaças da China e Rússia, revela a CNN citando fontes militares.

De acordo com os oficiais da Defesa citados pela emissora norte-americana, os jogos de guerra terão como propósito treinar os altos comandantes do Exército dos EUA para responderem a crises à escala global envolvendo ações inesperadas e agressivas dos dois principais adversários do outro lado do Atlântico.

Os participantes do treinamento militar deverão enfrentar vários tipos de cenários, que podem incluir: ataques cibernéticos, a crescente presença da Rússia no Báltico e no Ártico, bem como o aumento das capacidades de Pequim no mar do Sul da China.

© REUTERS / Marinha dos EUACaça F-35B Lightning II da Marinha dos EUA aterrissando no navio de assalto anfíbio USS Wasp
EUA planejam exercícios secretos para reagir a 'ações agressivas' da China e Rússia, diz mídia - Sputnik Brasil, 1920, 28.03.2021
Caça F-35B Lightning II da Marinha dos EUA aterrissando no navio de assalto anfíbio USS Wasp
Além disso, as manobras militares vão servir para preparar os principais comandantes da Defesa dos EUA para lidar com o surgimento em várias frentes de um suposta crise global, onde os participantes terão que lidar com cenários em constante mudança e competir por recursos militares, como porta-aviões e bombardeiros.

Os exercícios secretos serão alegadamente liderados por Mark Milley, chefe do Estado-Maior Conjunto dos EUA, sob a supervisão do secretário de Defesa Lloyd Austin.

Recentemente, militares dos EUA e Canadá conduziram um exercício de uma semana na região do Ártico, em condições adversas, para mostrar que estão prontos a resistir a avanços militares da Rússia na região.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала