COVID-19: México afirma que número de mortes pode ser 60% maior do que apontam indicadores

© REUTERS . JOSE LUIS GONZALEZParentes choram a morte de ente querido por COVID-19 num cemitério em Ciudad Juarez, no México no dia 2 de dezembro de 2020
Parentes choram a morte de ente querido por COVID-19 num cemitério em Ciudad Juarez, no México no dia 2 de dezembro de 2020 - Sputnik Brasil, 1920, 28.03.2021
Nos siga noTelegram
O governo mexicano afirmou neste domingo (28) que o número real de vítimas da COVID-19 no país pode ser até 60% maior do que os indicadores oficiais.

De acordo com um comunicado do Ministério da Saúde do México, a pandemia da COVID-19 no país pode ser pior do que se pensava.

Foi divulgada neste domingo (28) uma tabela com as mortes excedentes. Os números mostraram que até o final da sexta semana deste ano, em meados de fevereiro, 294.287 mortes "associadas à COVID-19" haviam sido registradas em certidões de óbito no México.

Este índice é 61,4% a mais do que o número oficial de 182.301 óbitos. Com o excedente mostrado na tabela, o país pode contabilizar 321 mil vítimas e ultrapassar o Brasil, tornando-se o segundo país com mais mortes no mundo pela pandemia.

A população mexicana tem cerca de 127 milhões de pessoas, o que torna a doença proporcionalmente mais letal no país do que no Brasil, que tem 211 milhões de habitantes.

O país contabiliza cerca de 2,2 milhões de casos de coronavírus, e o presidente Andrés Manuel López Obrador vem sendo questionado por sua posição diante da pandemia. 

Vale lembrar que o México aplicou ao menos a primeira dose em 4,6% da população. Em fevereiro, no começo da segunda onda de casos, houve colapso do sistema de saúde e escassez de oxigênio, com relatos de pessoas morrendo em casa sem atendimento.

© AP Photo / Rebecca BlackwellNa Cidade do México, idosos aguardam a aplicação da vacina Sputnik V contra a COVID-19, no Palacio de Los Deportes, em 24 de fevereiro de 2021
COVID-19: México afirma que número de mortes pode ser 60% maior do que apontam indicadores - Sputnik Brasil, 1920, 28.03.2021
Na Cidade do México, idosos aguardam a aplicação da vacina Sputnik V contra a COVID-19, no Palacio de Los Deportes, em 24 de fevereiro de 2021

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала