Com mandato estendido, painel de especialistas da ONU investigará mísseis norte-coreanos, diz mídia

© Foto / Rodong SinmunMíssil balístico de curto alcance KN-23 da Coreia do Norte, com um alcance de 690 km
Míssil balístico de curto alcance KN-23 da Coreia do Norte, com um alcance de 690 km - Sputnik Brasil, 1920, 27.03.2021
Nos siga noTelegram
O Conselho de Segurança das Nações Unidas teria estendido o mandato do painel de especialistas que avalia as sanções contra Coreia do Norte.

Nesta sexta-feira (26), a Organização das Nações Unidas (ONU) votou em unanimidade a aprovação de medidas relacionadas com as ações de Pyongyang, após o lançamento de dois mísseis balísticos no início desta semana e de, pelo menos, um outro durante este fim de semana, relata a agência Anadolu.

Esta sessão da ONU teria sido pedida pelos EUA e foi conduzida a portas fechadas.

Teoricamente, a Coreia do Norte estaria banida de desenvolver mísseis balísticos sob as resoluções do Conselho de Segurança. Deste modo, os membros do Conselho apontaram que o painel deveria investigar os lançamentos desta semana que, em princípio, seriam uma espécie de resposta às visitas de Lloyd Austin e Anthony Blinken, secretários de Defesa e de Estado dos EUA, respectivamente, à Coreia do Sul e Japão, bem como aos exercícios militares dos EUA e da Coreia do Sul.

Assim, o Conselho de Segurança da ONU adotou oficialmente a resolução 2569 (2021), sob o Capítulo VII da Carta das Nações Unidas, relacionado com ações a respeito de ameaças à paz, violações à paz e atos de agressão.

Perante tais eventos, o presidente americano Joe Biden afirmou, citado pela mídia turca, que estaria "preparado para alguma forma de diplomacia, mas isso tem de ser condicionado à desnuclearização como resultado final".

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала