Ucrânia quer entrar para União Europeia e OTAN em 5 ou 10 anos, afirma primeiro-ministro

© Sputnik / Pavel Palamarchuk / Abrir o banco de imagensBandeira da Ucrânia é hasteada em ato que pede a entrada do país na União Europeia
Bandeira da Ucrânia é hasteada em ato que pede a entrada do país na União Europeia - Sputnik Brasil, 1920, 22.03.2021
Nos siga noTelegram
O primeiro-ministro da Ucrânia, Denis Shmygal, disse neste domingo (21) que o país pretende entrar para a União Europeia (UE) e para a Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) nos próximos cinco ou dez anos.

A declaração foi dada em entrevista ao jornal alemão Handelsblatt.

"Nosso desejo é nos tornarmos membros da UE dentro de cinco a dez anos. É claro que isso não depende apenas de nós, mas de 27 outros países. O mesmo é verdade para a OTAN", disse Shmygal.

Para conseguir o ingresso, a Ucrânia admite que ainda precisa fazer progressos na luta contra a corrupção e de estabelecer os padrões europeus de Justiça.

Shmygal observou, no entanto, que há vários países da União Europeia que são céticos quanto a uma maior expansão do bloco para novos integrantes.

Em dezembro de 2014, a Ucrânia renunciou ao status de não alinhado à OTAN e, em 2018, decidiu que a adesão ao grupo era um dos principais objetivos de sua política externa.

O Parlamento da Ucrânia aprovou em fevereiro de 2019 as emendas à Constituição do país, que endossam a política de ingresso na UE e na OTAN.

Em junho de 2020, a Ucrânia tornou-se o sexto estado a receber o status de parceiro da OTAN com capacidades expandidas. Anteriormente, esse status era concedido para a Austrália, Finlândia, Geórgia, Jordânia e Suécia.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала