Navios chineses são avistados próximos do Japão, gerando apreensão em Washington e Tóquio

© Sputnik / Vitaliy Ankov / Abrir o banco de imagensO destróier chinês Shenyang.
O destróier chinês Shenyang. - Sputnik Brasil, 1920, 22.03.2021
Nos siga noTelegram
Três navios chineses, incluindo um grande destróier de mísseis, foram avistados no estreito de Tsushima, ao norte da ilha de Kyushu, afirmou o Ministério da Defesa do Japão na sexta-feira (19).

O local onde as embarcações chinesas foram avistadas é um canal do estreito da Coreia, localizado entre a Coreia e o Japão, conectando o mar do Japão, o mar Amarelo e o mar da China Oriental.

A Força Marítima de Autodefesa Japonesa (MSDF) confirmou que um navio da classe Renhai, que é o maior destróier da China, foi avistado em águas próximas ao Japão pela primeira vez, informou a Kyodo News.

As três embarcações chinesas não entraram nas águas territoriais japonesas e não representaram ameaça aos navios ou aviões japoneses.

Os navios foram avistados a aproximadamente 250 quilômetros a sudoeste da cidade japonesa de Tsushima, por volta das 11h00 de quinta-feira (18), segundo a agência de notícias ANI. 

O avistamento ocorre dias depois de o Japão e os Estados Unidos expressarem preocupações sobre uma controversa lei chinesa durante conversações a nível ministerial. Com a nova lei, a Guarda Costeira da China agora pode atirar em navios em águas disputadas.

Após o episódio de quinta-feira, Tóquio e Washington expressaram sérias preocupações com as movimentações chinesas na região.
Recentemente, o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Zhao Lijian, pediu para que os EUA e o Japão deixem de se intrometer nos assuntos internos da China.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала