- Sputnik Brasil, 1920
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

PSOL aciona MP contra prefeito que iniciou tratamento sem eficácia comprovada em Sorocaba

© REUTERS / Diego VaraMédicos e enfermeiros trabalham em unidade do hospital Nossa Senhora da Conceição, em Porto Alegre, lotado em função da pandemia do coronavírus
Médicos e enfermeiros trabalham em unidade do hospital Nossa Senhora da Conceição, em Porto Alegre, lotado em função da pandemia do coronavírus - Sputnik Brasil, 1920, 20.03.2021
Nos siga noTelegram
Após o município de Sorocaba ter anunciado início de protocolo de atendimento para COVID-19 com remédios sem eficácia comprovada, políticos do PSOL acionaram o MP contra o prefeito da cidade. 

Na sexta-feira (19), a prefeitura da cidade paulista anunciou a disponibilização de um kit para o tratamento precoce contra o coronavírus, incluindo ivermectina e azitromicina, além de dipirona e paracetamol. 

O kit pode ser recolhido em qualquer uma das Unidades Básicas de Saúde do município com dispensário farmacêutico. O Sindicato de Médicos de Sorocaba e Região (Simesul) criticou a medida. 

Segundo estudos, não existe nenhum tipo de tratamento precoce para a COVID-19 com eficácia comprovada. Desde o início da pandemia, o presidente Jair Bolsonaro estimula o uso desse tipo de medicamentos, e o Ministério da Saúde chegou a publicar protocolos recomendando o tratamento precoce. 

Após a decisão da prefeitura, o ex-vereador de Sorocaba e ex-deputado estadual por São Paulo Raul Marcelo, ao lado de suas colegas de partido, Mônica Seixas, deputada estadual por São Paulo, e Sâmia Bomfim, deputada federal, entraram com pedido no Ministério Público Estadual para impedir a distribuição do kit. 

'Tratamento dura cinco dias'

Ao justificar a medida, o prefeito Rodrigo Manga (Republicanos) disse que o tratamento precoce seria mais uma opção no combate ao coronavírus. "O tratamento dura cinco dias e terá um investimento de R$ 18 por paciente", afirmou, segundo o jornal O Estado de S.Paulo.

A prefeitura, por sua vez, disse que iniciaria o "tratamento de maneira preventiva" para diminuir a letalidade e complexidade de casos da COVID-19, o que, segundo o governo municipal, ajudaria a evitar internações e a lotação dos hospitais. 

O secretário de Saúde de Sorocaba, Vinícius Rodrigues, disse que "estudos indicam" que "provavelmente" o tratamento precoce funciona, mas que não há "100% de certeza". Em entrevista à TV Tem, ele disse que o kit seria usado apenas por quem quisesse. 

Por meio do Twitter, Mônica Seixas, uma das autoras do requerimento ao MP, afirmou que Sorocaba está com hospitais lotados e faltam insumos, e que kit distribuído na cidade poderia "levar mais pessoas ao sistema de saúde". 

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала