Ministro sírio revela que porcentagem do petróleo do país é roubada pelos EUA e seus aliados

© AP Photo / Hussein MallaUm comboio de caminhões de petróleo passa por um posto de controle da polícia curda
Um comboio de caminhões de petróleo passa por um posto de controle da polícia curda - Sputnik Brasil, 1920, 20.03.2021
Nos siga noTelegram
Sob o controle de Washington e seus aliados estão 90% dos recursos petrolíferos da Síria, afirmou o ministro do Petróleo sírio, Bassam Touma.

"Os estadunidenses e seus aliados têm como alvo a riqueza petrolífera da Síria e seus caminhões-tanque [são] como piratas", declarou o ministro sírio nesta quinta-feira (18) em entrevista ao canal Syrian News transmitida em inglês pelo portal PressTV.

"O que tem acontecido durante toda a guerra na Síria não aconteceu em nenhum país, em termos de nos impedir de aproveitar nossa riqueza e ao mesmo tempo impedir que as mercadorias [de necessidades] básicas cheguem a nosso país", acrescentou Touma.

De acordo com as estimativas do ministro, os danos diretos e indiretos no setor petrolífero da Síria chegam a mais de US$ 92 bilhões (R$ 508,2 bilhões). Ele salientou ainda que o setor foi deliberadamente atacado pelos inimigos do país, uma vez que o petróleo é uma fonte de rendimento fundamental para a economia do país.

Touma disse que Damasco procura aumentar a exploração de reservas de petróleo nas águas territoriais do país no Mediterrâneo, mas reconheceu que tal exploração necessita grandes recursos, demora bastante tempo e requer "condições logísticas calmas e estáveis".

© AP Photo / Baderkhan AhmadVeículo militar dos EUA patrulha campos de petróleo na Síria (imagem de arquivo)
Ministro sírio revela que porcentagem do petróleo do país é roubada pelos EUA e seus aliados - Sputnik Brasil, 1920, 20.03.2021
Veículo militar dos EUA patrulha campos de petróleo na Síria (imagem de arquivo)

Antes da guerra, a Síria produzia cerca de 400 mil barris de petróleo por dia com lucro mensal de aproximadamente US$ 730 milhões (R$ 4,03 bilhões), isso permitia que o país atendesse a suas necessidades energéticas e correspondia a mais de 20% das receitas do Estado.

Durante sua presidência, o presidente Donald Trump (2017-2021) admitiu aberta e repetidamente que "as únicas forças" que ele tinha na Síria estavam lá para "levar o petróleo". A mídia síria tem relatado que a política de contrabando de petróleo continua com a administração Biden.

A presença dos EUA na Síria não é suportada por nenhum mandato do Conselho de Segurança da ONU, e Washington não foi convidado pelo governo do país para operar na República Árabe.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала