- Sputnik Brasil, 1920
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Brasil: Ministério da Saúde cancelou medicamentos para intubação em agosto, aponta ofício

© REUTERS / Ueslei MarcelinoEduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde
Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde - Sputnik Brasil, 1920, 20.03.2021
Nos siga noTelegram
Um ofício do Conselho Nacional de Saúde (CNS) aponta que o Ministério da Saúde cancelou, em agosto de 2020, uma compra internacional de medicamentos para o chamado "kit intubação".

O agravamento da pandemia no país tem feito as reservas dos medicamentos necessários para o procedimento se esgotarem. Com isso, o governo passou a requisitar os estoques dos laboratórios para tentar suprir a demanda, conforme publicado pelo G1.

Um texto do CNS, de 20 de agosto do ano passado, comenta o cancelamento e ressalta que o Ministério da Saúde não deu explicações do motivo.

"Considerando que em 12 de agosto de 2020 a operação Uruguai II, executada pelo Ministério da Saúde para aquisição de medicamentos do kit intubação foi cancelada, sem que seus motivos fossem esclarecidos", diz um trecho do documento.
© Folhapress / Agif / Mateus BonomiEm Brasília, paciente com COVID-19 chega de ambulância a um hospital público de referência, em 17 de março de 2021
Brasil: Ministério da Saúde cancelou medicamentos para intubação em agosto, aponta ofício - Sputnik Brasil, 1920, 20.03.2021
Em Brasília, paciente com COVID-19 chega de ambulância a um hospital público de referência, em 17 de março de 2021

O texto já alertava que o desabastecimento desses medicamentos colocaria em risco toda a estrutura planejada para o atendimento de Saúde durante a pandemia, já que "mesmo com leitos disponíveis, sem esses medicamentos não é possível realizar o procedimento, podendo levar todo o sistema de saúde ao colapso".

A Uruguai II é o nome da operação para a compra dos equipamentos. Segundo informações do site do Ministério da Saúde, a Uruguai I comprou "54.867 unidades de medicamentos usados no auxílio da intubação de pacientes em UTI que se encontram em estado grave ou gravíssimo pela COVID-19".

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала