Farmacêutica indiana fecha acordo com RFPI de produção de ao menos 200 milhões de doses da Sputnik V

© Sputnik / Vladimir Pesnya Enfermeira manipula vacina russa Sputnik V contra COVID-19 durante testes com voluntários em Moscou, Rússia, 9 de setembro de 2020
Enfermeira manipula vacina russa Sputnik V contra COVID-19 durante testes com voluntários em Moscou, Rússia, 9 de setembro de 2020 - Sputnik Brasil, 1920, 19.03.2021
Nos siga noTelegram
O Fundo Russo de Investimentos Diretos (RFPI, na sigla em russo) anunciou nesta sexta-feira (19) que vai produzir pelo menos 200 milhões de doses da vacina Sputnik V com a farmacêutica indiana Stelis Biopharma.

"RFPI […] e Stelis Biopharma Pvt. Ltd., divisão biofarmacêutica da Strides, uma empresa farmacêutica global sediada na Índia, fizeram parceria para produzir e fornecer ao menos 200 milhões de doses da vacina russa Sputnik V contra o coronavírus, suficientes para vacinar 100 milhões de pessoas", declarou o RFPI em coletiva de imprensa.

O diretor-geral do RFPI, Kirill Dmitriev, sublinhou que "a vacina russa, com 91,6% de eficácia, é uma das melhores vacinas contra o coronavírus do mundo. Os volumes significantes da vacina, que serão produzidos em conjunto com a Stelis, vão ajudar a ampliar o acesso à vacina em escala global".

O fornecimento do imunizante russo produzido em parceria com a farmacêutica indiana deverá ser iniciado no terceiro trimestre deste ano, ou seja, entre julho e setembro.

© Sputnik / Vitaly Timkiv / Abrir o banco de imagensAgente de saúde prepara aplicação da vacina Sputnik V em cidadão na Rússia
Farmacêutica indiana fecha acordo com RFPI de produção de ao menos 200 milhões de doses da Sputnik V - Sputnik Brasil, 1920, 19.03.2021
Agente de saúde prepara aplicação da vacina Sputnik V em cidadão na Rússia

Os parceiros podem vir a cooperar em potenciais fornecimentos adicionais, além dos acordados incialmente, informou Arun Kumar, fundador da farmacêutica Strides.

A Sputnik V foi fabricada pelo Centro Nacional de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya da Rússia, tendo sido a primeira vacina contra a COVID-19 a ser registrada no mundo. Apesar da atitude de desconfiança no medicamento russo, especialmente vinda do Ocidente, atualmente, a vacina Sputnik V está sendo distribuída em mais de 50 países, com outros mais entrando na fila para poder recebê-la e até mesmo produzi-la, incluindo países europeus.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала