Novas capacidades do 2º protótipo do drone russo Okhotnik são reveladas

© Sputnik / Ministério da Defesa da RússiaAeronave não tripulada Okhotnik
Aeronave não tripulada Okhotnik - Sputnik Brasil, 1920, 17.03.2021
Nos siga noTelegram
A construção do segundo protótipo do drone pesado russo S-70 Okhotnik deve ser concluída dentro de alguns meses e será bem diferente do primeiro protótipo, segundo fontes do complexo militar russo.

A fábrica de Aviação Chkalov de Novossibirsk (NAZ, na sigla em russo) está construindo mais três protótipos do drone pesado de combate S-70 Okhotnik.

"Assim que estiver pronto, começará a fase de testes no solo, incluindo testes de motor, de sistemas a bordo e equipamentos, bem como rodagem na pista e muitos outros", afirmou.

Outra fonte ressaltou que, se o primeiro Okhotnik se parecia mais com um veículo experimental, demonstrador de tecnologias, o segundo drone é um "protótipo com características de pré-produção", além de confirmar que o início dos testes no solo deve ocorrer no final deste ano ou início de 2022.

No início de fevereiro, surgiu a informação de que a NAZ está construindo mais três protótipos do Okhotnik, que devem passar sucessivamente por testes de voo entre 2022 e 2023.

Desenvolvido pela empresa OKB Sukhoi e projetado segundo o esquema de "asa voadora", S-70 Okhotnik receberá modificações em seu design com base na experiência operacional do primeiro drone.

Segundo revelações de fontes abertas, o drone tem um comprimento de 14 metros, uma envergadura de 19 metros e uma massa de decolagem de 20 toneladas. Sua velocidade máxima de voo subsônico é de até 1.000 quilômetros por hora e é produzido com materiais que reduzem a assinatura no radar.

O S-70 Okhotnik será um aparelho multifuncional capaz de eliminar todos os tipos de alvos, tanto aéreos como terrestres. Além disso, o drone russo foi criado para atuar em conjunto com outras aeronaves.

De acordo com o especialista russo na esfera de sistemas não tripulados Denis Fedutinov, a capacidade mais destacada do Okhotnik é sua interação com outros veículos aéreos tripulados e não tripulados, formando esquadrilhas de reconhecimento e ataque.

Fedutinov também afirmou que nos próximos testes será avaliada a autonomia, a capacidade de trabalhar com os canais de comunicação e a automatização da interação.

A entrega do equipamento à Força Aeroespacial russa está prevista para começar em 2024.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала