Relatório: EUA realizaram no mar do Sul da China manobras 'muito orientadas para o combate' em 2020

© AP Photo / Matthew GranitoUm F/A-18E da Marinha dos EUA sendo lançado do porta-aviões USS Carl Vinson
Um F/A-18E da Marinha dos EUA sendo lançado do porta-aviões USS Carl Vinson  - Sputnik Brasil, 1920, 13.03.2021
Nos siga noTelegram
Durante 2020, os EUA enviaram sucessivamente para o mar do Sul da China vários portadores de armas estratégicas, incluindo grupos de ataque de porta-aviões.

A intensidade da presença militar dos EUA e condução de contínuas manobras, que pretendiam dissuadir a China de seus avanços no Pacífico, não tinham precedentes, de acordo com novo relatório de especialistas citado pelo jornal Global Times.

A implantação de forças norte-americanas foi extraordinária em termos de escala, número e duração das atividades em comparação com anos anteriores, aponta Iniciativa de Sondagem Estratégica do Mar do Sul da China (SCSPI, na sigla em inglês), um think tank associado à Universidade de Pequim.

SCSPI nota que, ao longo de 2020, Washington enviou para o mar do Sul da China grupos de ataque de porta-aviões, grupos anfíbios de prontidão (ARG, na sigla em inglês), submarinos nucleares e bombardeiros estratégicos B-52H e B-1B.

Hu Bo, diretor do SCSPI destacou que em julho de 2020, em um período de apenas meio mês, os EUA realizaram exercícios conjuntos de dois grupos de porta-aviões em duas ocasiões distintas, algo que é visto pelos analistas como um evento raro.

O modo de operar destes grupos de ataque de porta-aviões foi "muito orientado para o combate" disse Hu, que justificou sua afirmação com vários argumentos táticos.

Além disso, o Pentágono enviou para perto da costa chinesa, em quase mil ocasiões, vários tipos de aeronaves de reconhecimento, incluindo aviões antissubmarino de patrulhamento marítimo P-8A Poseidon e aviões de vigilância e reconhecimento eletrônico EP-3E.

© AP Photo / Jason Tarleton, Sub oficial de 3ª classe / Marinha dos EUAPorta-aviões dos EUA no mar do Sul da China
Relatório: EUA realizaram no mar do Sul da China manobras 'muito orientadas para o combate' em 2020 - Sputnik Brasil, 1920, 13.03.2021
Porta-aviões dos EUA no mar do Sul da China

Também, houve nove ações militares qualificadas pelo especialista chinês de "invasão de ilhas ou recifes" no mar do Sul da China e várias passagens pelo estreito de Taiwan em nome da "liberdade de navegação", o número mais elevado nos últimos anos em termos de frequência e intensidade.

Diretor do SCSPI prevê que, com a chegada da nova administração de Joe Biden ao poder nos EUA, Washington não vai mudar o curso da concorrência estratégica contra a China política ou militarmente.

Isso significa que a tendência para o aumento das tensões entre os dois países em regiões em torno na China deve manter-se e que os navios militares dos EUA continuarão suas incursões.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала