- Sputnik Brasil, 1920
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Policiais e delegados convocam carreata contra Bolsonaro na próxima semana

© Folhapress / Marlene BergamoCarreata contra o presidente Jair Bolsonaro em São Paulo (SP) neste domingo, 31 de janeiro de 2021
Carreata contra o presidente Jair Bolsonaro em São Paulo (SP) neste domingo, 31 de janeiro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 12.03.2021
Nos siga noTelegram
Uma carreata de protesto contra o presidente Jair Bolsonaro foi convocada para a próxima semana por policiais rodoviários, delegados e agentes da Polícia Federal. O motivo é a aprovação da PEC emergencial, que não agradou a categoria.

A categoria reclama que a promessa de Bolsonaro de que os agentes de segurança pública ficariam de fora do ajuste fiscal, previsto nos congelamentos da PEC emergencial, não foi cumprida.

Na última quinta-feira (11), a Câmara dos Deputados aprovou em segundo turno o texto-base da proposta de emenda à Constituição (PEC) que viabiliza a retomada do auxílio emergencial.

Após acordo entre o governo e os deputados da base, foi eliminado um trecho da PEC que previa a proibição de progressões e promoções automáticas de servidores públicos municipais e estaduais, como também, um outro que proibia essas mesmas promoções a servidores federais.

© Foto / Cleia Viana/Divulgação/ Câmara dos DeputadosPlenário da Câmara dos Deputados em dia de votação não presencial.
Policiais e delegados convocam carreata contra Bolsonaro na próxima semana - Sputnik Brasil, 1920, 12.03.2021
Plenário da Câmara dos Deputados em dia de votação não presencial.

Os integrantes da UPB (União dos Policiais do Brasil) afirmam que não tiveram o apoio prometido de Bolsonaro durante a votação da PEC. O presidente apresentou uma proposta de retirar apenas a promoção e a progressão na carreira dos congelamentos da PEC, o que não foi aceito pelos policiais.

"A fim de deixar claro o descontentamento pelo tratamento injusto com o qual os profissionais de segurança pública civil, que mantiveram suas atividades durante toda a pandemia, vêm sendo tratados pelo governo federal, a UPB manterá sua mobilização, sobretudo ante ao novo desmonte que se avizinha qual seja: a reforma administrativa [PEC 32/20]", afirmou a UPB em nota.

As manifestações estão marcadas para a quarta-feira (17), quando deve haver uma carreata pela Esplanada dos Ministério, e para segunda-feira (22), dia em que funcionários de segurança pública farão protestos em frente às unidades em que trabalham.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала