- Sputnik Brasil, 1920
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

PGR nega pedido de investigação contra Bolsonaro por indicar cloroquina

© Folhapress / Edu Andrade/FatopressPresidente Jair Bolsonaro mostra caixa de cloroquina durante cerimônia de posse do ministro da Saúde, general Eduardo Pauzello, no salão nobre do Palácio do Planalto, em Brasília (DF)
Presidente Jair Bolsonaro mostra caixa de cloroquina durante cerimônia de posse do ministro da Saúde, general Eduardo Pauzello, no salão nobre do Palácio do Planalto, em Brasília (DF) - Sputnik Brasil, 1920, 11.03.2021
Nos siga noTelegram
A Procuradoria-Geral da República (PGR) negou o pedido de abertura de investigação contra o presidente Jair Bolsonaro, solicitado pelo PDT, por indicar o uso de cloroquina aos pacientes com COVID-19.

A notícia-crime havia sido encaminhada em 11 de fevereiro para a PGR em um pedido da ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF). As informações foram publicadas pelo portal UOL.

"Caso surjam indícios mais robustos da possível prática de ilícitos pelo requerido, serão adotadas as medidas cabíveis. Em face do exposto, o Procuradoria-Geral da República manifesta-se pela negativa de seguimento à petição", escreveu o Procurador-Geral da República, Augusto Aras.

O PDT tinha alegado que a apuração deveria ser aberta após o presidente Jair Bolsonaro indicar o uso da cloroquina, azitromicina e ivermectina para pessoas com COVID-19. Os medicamentos não possuem eficácia comprovada no tratamento do novo coronavírus.

​Aras argumentou que os fatos narrados "já são de conhecimento" da PGR.

"Os fatos narrados pelo noticiante já são de conhecimento da Procuradoria-Geral da República, no âmbito da qual tramitam, para apuração preliminar, a Notícia de Fato 1.00.000.014993/2020-01, instaurada em desfavor do noticiado, bem como outros procedimentos instaurados em desfavor de Ministros de Estado em tese envolvidos nos fatos", argumentou.

O partido destacou a produção de 3,2 milhões de comprimidos, sem licitação, feita pelo governo federal.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала