Jordânia se torna 49º país a autorizar o uso da vacina Sputnik V contra a COVID-19

© AP Photo / Risto BozovicEm Pogdorica, capital de Montenegro, um profissional de saúde segura uma dose da vacina russa contra a COVID-19, Sputnik V, em 23 de fevereiro de 2021
Em Pogdorica, capital de Montenegro, um profissional de saúde segura uma dose da vacina russa contra a COVID-19, Sputnik V, em 23 de fevereiro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 10.03.2021
Nos siga noTelegram
Nesta quarta-feira (10), as autoridades sanitárias da Jordânia autorizaram o uso emergencial da vacina russa contra a COVID-19, a Sputnik V.

A informação foi publicada em comunicado do Fundo Russo de Investimentos Diretos (RFPI, na sigla em russo). 

"O Fundo Russo de Investimentos Diretos (RFPI) anuncia a aprovação da vacina russa Sputnik V contra o novo coronavírus pelas autoridades reguladoras do Reino Hachemita da Jordânia", disse a RFPI no comunicado, acrescentando que a vacina foi registrada de forma emergencial.

Além da Jordânia, outros países do Oriente Médio também já aprovaram a vacina, como Palestina, Irã, Líbano e Bahrein. A Sputnik V é atualmente a segunda vacina mais aprovada no mundo, tendo sido aprovada em 49 países. Somadas, as populações desses países chegam a 1,3 bilhão de pessoas.

A vacina russa também já foi aprovada em diversos países da América Latina, como Argentina, Bolívia, Venezuela, Paraguai, México e Nicarágua.

© AP Photo / Julia BorodunEm Minsk, capital da Bielorrússia, uma mulher é vacinada contra a COVID-19 com a vacina russa Sputnik V, em 29 de dezembro de 2020
Jordânia se torna 49º país a autorizar o uso da vacina Sputnik V contra a COVID-19 - Sputnik Brasil, 1920, 10.03.2021
Em Minsk, capital da Bielorrússia, uma mulher é vacinada contra a COVID-19 com a vacina russa Sputnik V, em 29 de dezembro de 2020

Desenvolvida pelo Centro Nacional de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya (Centro Gamaleya), a Sputnik V foi aprovada na Rússia em agosto de 2020, sendo a primeira vacina a ser aprovada por um órgão sanitário no mundo.

A eficácia da vacina em estudos clínicos também está entre as maiores em meio aos imunizantes já aprovados mundo afora. Conforme estudos publicados na revista The Lancet, uma das mais respeitadas do mundo, a Sputnik V demonstrou 91,6% de eficácia.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала