EUA estão desenvolvendo míssil capaz de derrubar satélites de navegação, diz especialista russo

© AP Photo / Scott HoweTeste de míssil de cruzeiro realizado em 18 de agosto na ilha de San Nicolas, na Califórnia, EUA
Teste de míssil de cruzeiro realizado em 18 de agosto na ilha de San Nicolas, na Califórnia, EUA - Sputnik Brasil, 1920, 09.03.2021
Nos siga noTelegram
Os Estados Unidos estão desenvolvendo um míssil que poderia ser capaz de derrubar satélites de navegação, segundo especialista russo.

Anteriormente, na terça-feira (9), o comandante das Operações Espaciais da Força Espacial dos EUA, general John Raymond, afirmou que as capacidades da Rússia e da China no espaço causam preocupação. Segundo o general, a Rússia e a China possuem múltiplos sistemas de laser terrestres de vários níveis de potência que podem ser usados para destruir ou danificar satélites do solo.

O chefe do Instituto de Política Espacial russo, Ivan Moiseev, disse à Sputnik que o míssil norte-americano Standard Missile 3, após modernização, poderia ser capaz de derrubar satélites de navegação.

"Eles têm o Standard Missile 3, com que derrubaram um satélite de órbita baixa e que pode operar em altitudes de até 500 quilômetros. Estão desenvolvendo o míssil, e na próxima versão [os norte-americanos] atingirão satélites de navegação. São 20 mil quilômetros. [O míssil] ainda não existe, apenas anunciaram que estão fazendo-o", disse especialista russo.

No entanto, conseguir atingir tal altitude não quer dizer que o míssil consiga derrubar satélites, por ser necessária uma mira precisa, revelou Moiseev.

O míssil dos EUA Standard Missile 3 é projetado para destruir alvos balísticos no âmbito da defesa antimísseis. No entanto, o míssil também pode ser usado contra satélites. Em 2008, a um sistema de mísseis SM-3 baseado em um navio destruiu um satélite militar USA-193 em uma altitude de 247 quilômetros.

Kremlin responde às preocupações dos EUA

As preocupações norte-americanas sobre a alta atividade russa no espaço são infundadas, disse o porta-voz do presidente da Rússia, Dmitry Peskov, que afirmou que a Rússia é um país pacífico.

"Em geral, parece que até mesmo a existência da Rússia preocupa alguns generais norte-americanos. São preocupações infundadas, pois a Rússia é um país pacífico, que defende a cooperação. Respeitamos a cooperação russo-americana no espaço. Esperamos que [a cooperação] continue e não seja vítima de várias manifestações russofóbicas", afirmou Peskov, comentando a declaração do general.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала