Princesas furam fila da vacinação e monarquia na Espanha enfrenta novo escândalo

© AP Photo / Arturo RodriguezA princesa Letizia Ortiz, o príncipe Felipe da Espanha, o rei Juan Carlos da Espanha, a princesa Elena, a rainha Sofia, a princesa Cristina e seu marido Inaki Urdangarin, a partir da esquerda, assistem a um desfile militar em Madri
A princesa Letizia Ortiz, o príncipe Felipe da Espanha, o rei Juan Carlos da Espanha, a princesa Elena, a rainha Sofia, a princesa Cristina e seu marido Inaki Urdangarin, a partir da esquerda, assistem a um desfile militar em Madri - Sputnik Brasil, 1920, 04.03.2021
Nos siga noTelegram
Em meio à crise social da COVID-19 na Espanha, a monarquia do país enfrenta mais uma crise institucional em razão de uma polêmica envolvendo as princesas Elena e Cristina.

Depois dos escândalos financeiros que atingiram a imagem da monarquia na Espanha, agora surge o caso da imunização das irmãs Elena e Cristina, em Abu Dhabi, durante viagem para visitar o rei emérito Juan Carlos, que está exilado devido às investigações sobre a origem de sua fortuna.

De acordo com informações do El Español, as irmãs furaram a fila da vacinação espanhola, que vinha sendo respeitada por Felipe, a rainha Letizia e suas filhas.

"Tanto minha irmã [Cristina] como eu viemos visitar o nosso pai e, com o objetivo de ter um passaporte sanitário que nos permitisse fazê-lo [visitar o pai] regularmente, ofereceram para nós a possibilidade de nos vacinarmos, e aceitamos", explicou a irmã mais velha, Elena de Bourbon.

As duas deixaram de pertencer à família real em 2014, quando seu irmão Felipe assumiu o trono após a abdicação de Juan Carlos I. Pela sua idade, 57 e 55 anos, as irmãs ainda não deveriam ter recebido a vacina na Espanha.

© Sputnik / Jordy Boixareu / Abrir o banco de imagensMulheres conversam de suas varandas em Barcelona, Espanha
Princesas furam fila da vacinação e monarquia na Espanha enfrenta novo escândalo - Sputnik Brasil, 1920, 04.03.2021
Mulheres conversam de suas varandas em Barcelona, Espanha
A esse escândalo se soma o problema de Juan Carlos com o Fisco espanhol. No final do mês passado, ele pagou impostos atrasados que totalizam mais de 4 milhões de euros (cerca de R$ 26 milhões) para regularizar sua situação.

Reações na sociedade espanhola

Os partidos da oposição reagiram de forma diferente. Enquanto o porta-voz dos Cidadãos, Edmundo Bal, criticava abertamente as filhas de Juan Carlos, o também conservador Partido Popular (PP) evitou qualquer censura e destacou que se trata de um "assunto pessoal". Elas "não tomaram a vacina de nenhum espanhol", afirmou.

O ministro da Política Territorial, Miquel Iceta, ao criticar a realeza, fez questão de destacar que Felipe VI, a rainha e as suas duas filhas, Leonor e Sofia, "não caíram naquele erro" de pular a fila de vacinação.

Para a ministra do Trabalho, Yolanda Diaz, faltou empatia da realeza com os profissionais que ainda correm o risco de se contaminar com a COVID-19, mas que não foram vacinados.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала