Lavrov: UE 'destruiu' relações com a Rússia, mas Moscou segue aberta à cooperação

© REUTERS / Ministério das Relações Exteriores da RússiaEm Moscou, o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, participa de uma coletiva de imprensa, em 5 de fevereiro de 2021
Em Moscou, o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, participa de uma coletiva de imprensa, em 5 de fevereiro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 04.03.2021
Nos siga noTelegram
A Rússia ficaria feliz em estabelecer uma cooperação construtiva com a União Europeia (UE) quando e se Bruxelas estiver pronta, embora a política da UE com Moscou dificilmente possa ser chamada de amigável, disse o ministro das Relações Exteriores, Sergei Lavrov.

A declaração de Lavrov faz parte de uma entrevista publicada pela revista Russkaya Mysl nesta quinta-feira (4), em que, entre outros assuntos, o chanceler russo comenta o atual estágio das relações entre Moscou e Bruxelas.

"Infelizmente, é difícil qualificar a atual política da UE para nosso país como amigável. A UE destruiu deliberadamente quase toda a infraestrutura de nossas relações e continua impondo sanções ilegítimas de forma unilateral", disse Lavrov.

No início desta semana, a UE impôs sanções contra o procurador-geral da Rússia, Igor Krasnov, o chefe do Comitê Investigativo da Rússia, Aleksandr Bastrykin, o chefe do Serviço Penitenciário Federal russo, Aleksandr Kalashnikov, e o chefe da Guarda Nacional da Rússia, Viktor Zolotov.

© Sputnik / Serviço de Imprensa do Ministério das Relações Exteriores da Rússia / Abrir o banco de imagensSergei Lavrov, ministro das Relações Exteriores da Rússia, em grande coletiva de imprensa sobre os resultados de 2020
Lavrov: UE 'destruiu' relações com a Rússia, mas Moscou segue aberta à cooperação - Sputnik Brasil, 1920, 04.03.2021
Sergei Lavrov, ministro das Relações Exteriores da Rússia, em grande coletiva de imprensa sobre os resultados de 2020

Rússia está aberta para o diálogo e a cooperação com a União Europeia

O chanceler russo Sergei Lavrov também aponta na entrevista à Russkaya Mysl que o bloco europeu insiste que a melhoria das relações com a Rússia só é possível após a plena implementação dos acordos de Minsk sobre a crise da Ucrânia, o que, segundo ele, Kiev explicitamente tenta obstruir.

O ministro ainda criticou as campanhas midiáticas da UE que acusam Moscou, sem fundamentos, de disseminar "desinformação". Segundo Lavrov, a UE rejeita as ofertas de Moscou de iniciar um diálogo profissional.

"Tudo se reduziu a uma interferência aberta em nossos assuntos internos. Enquanto isso, a Rússia e a UE são vizinhos. Estou convencido de que o desenvolvimento pacífico, estável e seguro do continente euroasiático serve aos nossos interesses comuns. Teríamos o maior prazer em estabelecer uma cooperação construtiva com a UE que se basearia no respeito mútuo e na consideração dos interesses de cada um. Quando e se Bruxelas estiver pronta", continuou Lavrov.

O ministro ressaltou que há uma grande demanda por cooperação entre Rússia e UE nas áreas da saúde, ciências e energia, além da resposta às mudanças climáticas, da luta contra o terrorismo internacional, o tráfico de drogas e os crimes cibernéticos.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала