- Sputnik Brasil, 1920
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Ao menos 825 prefeituras aderem a consórcio municipal para compra de vacinas

© AP Photo / Bruna PradoFuncionária mostra frasco da vacina da AstraZeneca contra COVID-19 produzida pela Fiocruz, Rio de Janeiro, 12 de fevereiro de 2021
Funcionária mostra frasco da vacina da AstraZeneca contra COVID-19 produzida pela Fiocruz, Rio de Janeiro, 12 de fevereiro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 04.03.2021
Nos siga noTelegram
A iniciativa da Frente Nacional de Prefeitos (FNP) ajudará municípios a adquirir imunizantes caso as doses enviadas pelo governo federal não sejam suficientes para a população local.

Pelo menos 825 prefeituras, de todos os estados brasileiros, já demonstraram interesse em participar do consórcio público para aquisição direta de vacinas contra a COVID-19, sem precisar do governo federal, conforme publicado pelo jornal Estadão.

A iniciativa, da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), tem o objetivo de dar suporte às cidades caso o Plano Nacional de Imunização (PNI) não supra a demanda. Na última segunda-feira (1º), o grupo realizou uma reunião virtual com mais de 300 gestores municipais para organizar a ação.

Segundo a FNP, o consórcio não tem a intenção de competir com o plano do Ministério da Saúde. A ideia é fazer uma ação complementar, paralela às negociações realizadas pelo governo federal.

Por isso, os imunizantes que o consórcio adquirir serão de laboratórios diferentes dos que vão atender ao ministério.

Além de vacinas, a organização também pretende atuar na compra de medicamentos, insumos e equipamentos no futuro.

Segundo a FNP, o prazo para a adesão inicial das prefeituras é até esta sexta-feira (5).

© REUTERS / Carla CarnielMinistro da Saúde, general Eduardo Pazuello, durante cerimônia de distribuição da CoronaVac, em São Paulo, 18 de janeiro de 2021
Ao menos 825 prefeituras aderem a consórcio municipal para compra de vacinas - Sputnik Brasil, 1920, 04.03.2021
Ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, durante cerimônia de distribuição da CoronaVac, em São Paulo, 18 de janeiro de 2021

A iniciativa ocorre depois que o Supremo Tribunal Federal (STF) permitiu a compra de vacinas por estados e municípios, no dia 23 de fevereiro, se as doses oferecidas pelo Ministério da Saúde forem insuficientes para atender a população local.

Nesta terça-feira (2), o Senado também aprovou um projeto de lei que autoriza a aquisição e a aplicação de imunizantes por estados e municípios nos mesmos termos.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала