VÍDEO histórico: Austrália põe no ar pela 1ª vez seu drone ATS Loyal Wingman

© Foto / Twitter / Boeing AustraliaDrone de ataque Loyal Wingman da Boeing
Drone de ataque Loyal Wingman da Boeing - Sputnik Brasil, 1920, 02.03.2021
Nos siga noTelegram
Imagens mostram primeiro voo de uma aeronave militar produzida de modo independente pela Austrália pela primeira vez em décadas.

Conhecido como Sistema de Equipe de Poder Aéreo (ATS, na sigla em inglês), o mais novo drone desenvolvido pela Boeing Australia para a Força Aérea do país, Loyal Wingman, levantou voo pela primeira vez.

As imagens exibidas pelo canal The War Zone no YouTube mostram a aeronave não tripulada decolando de uma pista que, segundo o portal The Drive, seria a Base da Real Força Aérea Australiana de Woomera.

Ainda não se sabe quando exatamente o voo se deu, contudo este estava marcado para o final de 2020. Devido a diversos fatores, o voo de estreia do Loyal Wingman acabou sendo adiado para uma data não conhecida.

Projeto diferente

Além de seu caráter moderno, o Loyal Wingman traz consigo fatores históricos e de produção que o caracterizam como uma aeronave diferente.

Em primeiro lugar, o drone é a primeira aeronave a ser desenhada do zero e desenvolvida pela Boeing fora do território dos EUA. Além disso, o Loyal Wingman também é a primeira aeronave militar a ser produzida de modo independente na Austrália em mais de meio século.

O drone foi projetado para trabalhar em coordenação com outras aeronaves do país, entre elas os aviões de combate EA-18G Growlers, F/A-18F Super Hornets, F-35 e o avião de controle aéreo E-7A Wedgetail.

Ao interagir com tais aviões, o Loyal Wingman irá lhes assegurar capacidades de combate e defesa adicionais, ao passo que foi concebido em um momento em que a Boeing busca uma combinação entre inteligência artificial e certo nível de autonomia para a criação de uma grande força de aeronaves que exigirão menor interferência humana para seu controle.

Ainda segundo o portal, o drone poderia se tornar um sucesso de vendas para a Austrália, e uma das razões disso seria o fato de seu projeto não depender dos controles de exportação dos EUA.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала