Orçamento apertado e outros problemas seguem impedindo substituição dos veículos blindados dos EUA

CC BY-SA 2.5 / Bukvoed / M113A1 APC in Yad la-Shiryon Museum, Israel.Veículo blindado de transporte de infantaria M113 de produção norte-americana
Veículo blindado de transporte de infantaria M113 de produção norte-americana - Sputnik Brasil, 1920, 02.03.2021
Nos siga noTelegram
Enquanto o Pentágono se apressa a dotar seus veículos blindados do maior número de funcionalidades possível, novos problemas surgem.

A tão esperada substituição da família M113 de blindados sobre esteiras pode ocorrer em meados de 2023, segundo um porta-voz do Exército norte-americano, citado pelo portal Defense News.

De acordo com o cronograma estabelecido pela fabricante BAE Systems, o Veículo Blindado Multiuso (AMPV, na sigla em inglês) já iniciou seus testes de qualificação básica, após o início da produção em setembro de 2020.

Alguns problemas detectados, como vazamentos no teto e na escotilha, foram causados por uma mistura de componentes novos e antigos, o que exigiu uma alteração destas peças.

O novo blindado deverá substituir os M113, que estão em serviço desde a Guerra do Vietnã e deixam a desejar quanto à vulnerabilidade a dispositivos explosivos improvisados e emboscadas, bem como no desempenho todo-terreno e transporte de armas.

© AP Photo / Jose Luis MaganaVeículo blindado M2 Bradley dos EUA (foto de arquivo)
Orçamento apertado e outros problemas seguem impedindo substituição dos veículos blindados dos EUA - Sputnik Brasil, 1920, 02.03.2021
Veículo blindado M2 Bradley dos EUA (foto de arquivo)

Assim como os M113, o AMPV tende a ser modular, sendo adaptado para uma variedade de funções, desde suporte médico, posto de comando e transporte de morteiros.

Recentemente, a Lockheed Martin anunciou ter recebido um novo contrato para dotar o AMPV de um Sistema de Proteção Modular Ativa, que intercepta mísseis antitanque e granadas laçadas por foguete a curta distância. O sistema seria ainda aplicado a outros veículos do Exército, como o blindado leve Stryker, o veículo de combate de infantaria Bradley e o tanque de combate principal Abrams.

No entanto, questões orçamentárias, motivadas por atrasos relacionados à pandemia de COVID-19, fizeram com que Washington repensasse seus grandes planos de aquisição dos AMPV.

No ano fiscal de 2021, o Exército pretende comprar apenas 32 destes veículos, em vez dos 143 planejados anteriormente.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала