EUA anunciam experimentos de defesa antiaérea na Estação Espacial Internacional

© Foto / NASANave espacial Soyuz MS-12 acoplada à Estação Espacial Internacional
Nave espacial Soyuz MS-12 acoplada à Estação Espacial Internacional - Sputnik Brasil, 1920, 02.03.2021
Nos siga noTelegram
A Agência de Desenvolvimento Espacial dos EUA pretende testar equipamento rastreador de lançamento de mísseis hipersônicos da Estação Espacial Internacional (EEI).

O protótipo de carga útil infravermelha estará a bordo da espaçonave de carga Cygnus da empresa Northrop Crumman, que voará em julho para a EEI, segundo o portal SpaceNews.

A empresa Northrop Grumman recebeu contrato de US$ 13,8 milhões (R$ 78 milhões) em junho do ano passado da Agência de Desenvolvimento Espacial para este experimento.

A espaçonave recolherá dados de amostra para desenvolver algoritmos usados por sensores para identificar mísseis hipersônicos voando em órbitas baixas.

Os dados serão recolhidos durante a missão de reabastecimento Cygnus, logo depois de atracar à EEI até o final da missão, que pode durar cerca de três meses, segundo porta-voz da Northrop Crumman.

A Agência de Defesa contra Mísseis (MDA, na sigla em inglês) fechou acordos com as empresas Northrop Crumman e L3Harris para produzir satélites-sensores, que serão implantados em órbita terrestre baixa em julho de 2023. A agência testará as capacidades dos sensores para rastrear os mísseis hipersônicos e balísticos do estágio superior.

Os satélites da MDA farão parte de uma maior rede de alerta de mísseis que incluirá o satélite de rastreamento de mísseis da Agência de Desenvolvimento Espacial, desenvolvido pelas L3Harris e SpaceX.

O experimento na EEI é significativo porque a espaçonave coletará os dados de amostra do ambiente de órbita terrestre baixa, que são necessários para desenvolver algoritmos para sensores infravermelhos espaciais.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала