Rússia poderá responder assimetricamente às sanções da UE sobre detenção de Navalny, diz senador

© Sputnik / Vladimir Sergeev / Abrir o banco de imagensBandeiras da Rússia e da UE (foto de arquivo)
Bandeiras da Rússia e da UE (foto de arquivo) - Sputnik Brasil, 1920, 01.03.2021
Nos siga noTelegram
Após UE dar início à aplicação de sanções contra a Rússia devido à detenção do oposicionista Aleksei Navalny, Rússia disse que revidará.

Em declaração de hoje (1º), o senador Andrei Klimov, membro do comitê de relações internacionais do Conselho da Federação da Rússia, afirmou:

"A Rússia sempre reagiu a tal tipo de jogada, e desta vez também o fará. Como já disse nosso embaixador na União Europeia, o senhor Chizhov, nós responderemos sem dúvida, mas a resposta não será necessariamente simétrica."

Ainda de acordo com Klimov, o passo da UE em direção a tais sanções contra a Rússia são um sinal de que o bloco europeu "não ouve" o país vizinho há 15 anos.

Por sua vez, o vice-ministro das Relações Exteriores russo Aleksandr Grushko confirmou a fala do senador russo dizendo:

"Claro que haverá uma reação de nossa parte."

A decisão política de introdução de sanções contra cidadãos russos ligados à detenção de Aleksei Navalny foi tomada pelos chefes das chancelarias do bloco europeu ainda em 22 de fevereiro.

Espera-se que ainda nesta semana os nomes dos cidadãos russos venham ser anunciados.

De acordo com o bloco, no caso da detenção de Navalny os direitos humanos foram violados logo após este retornar da Alemanha à Rússia em 17 de janeiro.

Após sua detenção, a Justiça da Rússia condenou Navalny a três anos e meio de prisão por inúmeras violações das condições impostas por uma condenação anterior.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала