OTAN considera sistema russo Pantsir-S1 armamento 'perfeito' contra drones militares

© Sputnik / Yevgeny Byatov / Abrir o banco de imagensSistema antiaéreo russo Pantsir-S1
Sistema antiaéreo russo Pantsir-S1 - Sputnik Brasil, 1920, 27.02.2021
Nos siga noTelegram
A OTAN considerou o sistema antiaéreo de mísseis e artilharia Pantsir-S1 o meio ideal contra drones militares, de acordo com relatório do Centro de Competências Conjunto de Poder Aéreo (JAPCC, na sigla em inglês), organização de aconselhamento que é parte integrante da Aliança.

O relatório esclarece que o sistema Pantsir-S1 foi desenvolvido principalmente para defesa de precisão contra aviões e helicópteros do adversário. Além disso, o armamento foi planejado como proteção adicional de sistemas antiaéreos de longo alcance contra ataques de munições de precisão.

"Essas características tornam o Pantsir-S1 perfeitamente adequado para também combater o espectro completo, desde drones pequenos até táticos, e tapar a lacuna entre os sistemas especializados contra drones de grande dimensão e drones nas unidades regulares de defesa aérea", ressalta o relatório.

Entretanto, o JAPCC admite que o Pantsir-S1 e sistemas semelhantes representam uma "ameaça crescente" para os parceiros da Aliança e devem ser neutralizados. Além disso, o relatório dá uma atenção especial ao fato como a Turquia assumiu a neutralização de apenas um sistema Pantsir-S1 em Idlib, na Síria, durante a operação Spring Shield em 2020. A destruição deste foi um momento crucial "para cumprimento dos objetivos".

Uma bateria de Pantsir-S1, composta por seis veículos, é capaz de destruir até 24 alvos simultaneamente, sejam mísseis, aviões, helicópteros, veículos blindados ou drones, a distâncias de até 20 quilômetros e altitudes de até 15 quilômetros.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала